Quais os sintomas de um infarto: aprenda a reconhecer

Cerca de 30% das mortes no Brasil são devido a doenças cardiovasculares, sendo o infarto um dos principais vilões. Quando o coração tem seu fluxo sanguíneo bloqueado, por causa de um coágulo ou laca de gordura por exemplo, pode ocorrer a morte celular daquela região, levando a insuficiência cardíaca e até a morte.

Saber quais os sintomas de um infarto e realizar os primeiros socorros é fundamental para não só salvar a vida de uma pessoa, mas também ajudar a diminuir as possíveis sequelas.

Pensando nisso, a Brasil Emergências Médicas separou os principais sintomas do infarto e como agir nessas situações. Veja a seguir!

Conte conosco se precisar de ajuda! Você pode entrar em contato através do WhatsApp (41) 99909-2580 ou e-mail disponível no site.

Clique aqui e fale com um especialista (ambulância 24 horas)

Quais os sintomas de um infarto?

Os sintomas mais comuns apresentados por pessoas que sofrem um infarto são:

1. Dor no lado esquerdo do peito, em forma de aperto, pontada ou peso, que pode irradiar para o pescoço, axila, costas, braço esquerdo ou até mesmo, braço direito;
2. Dormência ou formigamento no braço esquerdo;
3. Dor de estômago, sem relação com alimentos;
4. Dor nas costas;
5. Mal estar;
6. Enjoos e tonturas;
7. Palidez e suor frio;
8. Dificuldade para respirar ou respiração rápida;
9. Tosse seca;
10. Dificuldade para dormir.

Aos primeiros indícios de infarto, é importante chamar uma ambulância para que a pessoas receba o atendimento por profissionais capacitados e, se possível, levá-la para um local arejado e afrouxar as roupas.

Quais as causas de um infarto?

Conhecer os fatores de riscos do infarto também é importante para avaliar e tratar possíveis causas.
● Obesidade;
● Colesterol elevado;
● Hipertensão;
● Tabagismo;
● Diabetes mellitus;
● Sedentarismo;
● Estresse e depressão.

Esses casos merecem ainda mais atenção e devem ter um cuidado maior com a rotina para evitar um infarto. Cuidar da alimentação, praticar atividade física e evitar o uso de bebidas alcoólicas e tabagismo é fundamental.
Prevenção

A prevenção do infarto se baseia na prática regular de exercícios, alimentação equilibrada e cessação do tabagismo.

Quais os primeiros socorros para infarto?

Na tentativa de aliviar a vítima e garantir sua vida e diminuição de possíveis sequelas até que chegue o atendimento especializado, algumas recomendações são importantes, como:

1. Procure ajuda
O atendimento médico especializado é primordial. Portanto, antes de tudo, acione um serviço de ambulância e aguarde a chegada para atendimento.

2. Sem exercícios
A pessoa com sintomas de pré-infarto não deve fazer qualquer esforço físico ou dirigir até o hospital.

3. Sem comer
Não ofereça a vítima nenhum tipo de bebida ou alimento.

4. Cuidado com os desmaios
Em caso de desmaios, procure deixar a vítima em posição confortável e afrouxe roupas e sapatos.

5. Massagem cardíaca
Verifique se o infartado está com os batimentos e respiração, caso contrário, inicie a massagem cardíaca ou procure alguém que saiba fazê-la.

Como fazer uma massagem cardíaca

A massagem cardíaca é um procedimento simples, mas que pode salvar a vida do paciente. Enquanto a ambulância é acionada, pode se tornar necessário para a manutenção do estado de saúde.
Veja a seguir algumas orientações de como realizá-la:
1. Mantenha a vítima deitada no chão;
2. Ajoelhe-se ao lado dela;
3. Sobreponha as mãos e posicione-as em cima do osso do peito da vítima;
4. Mantenha os braços esticados (nunca dobre os cotovelos);
5. Inicie a compressão do peito da vítima, imprimindo peso sobre ela e soltando;
6. Faça 100 compressões por minuto;
7. Se possível, a cada 100 compressões, reveze com outra pessoa até a chegada da ambulância.

Quais as complicações e sequelas de um infarto?

O infarto pode deixar algumas sequelas graves, principalmente se o atendimento não for realizado de maneira rápida e eficiente. Por isso é tão importante chamar um serviço de atendimento de emergência assim que reconhecer os primeiros sintomas de infarto. Além disso, as chances de sofrer um segundo infarto nos próximos 10 anos aumentam em 30%.

Algumas das principais sequelas são:
● Choque cardiogênico;
● Insuficiência cardíaca congestiva;
● Aumento de chances para arritmias cardíacas;
● Paralisia de membros;
● Problemas na fala.

Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC)

Quando doenças coronárias acabam afetando a circulação, ocorre o aumento dos riscos de doenças como a Insuficiência Cardíaca Congestiva. A ICC é mais comum em hipertensos e idosos, e ocorre quando o coração perde a capacidade de bombear o sangue corretamente, diminuindo o transporte de oxigênio para os tecidos.

Causas
Apesar de não ser uma doença cardíaca, não controlar a diabetes pode comprometer o músculo cardíaco, causando a ICC. Além disso, outros fatores de risco como obesidade, dieta inadequada, sedentarismo e hipertensão podem causar a doença.

Veja as principais causas:
● doença arterial coronariana (como infarto do miocárdio);
● hipertensão arterial (pressão alta);
● doença de chagas (que leva a miocardiopatia chagásica crônica);
diabetes;
● doença de válvula cardíaca;
● doença cardíaca congênita (problema desde o nascimento);
● cardiomiopatia dilatada idiopática (aumento do tamanho do coração);
● arritmia cardíaca;
● miocardite (infecção do músculo do coração);
● anemia;
● HIV/AIDS;
● distúrbios da tireoide.

Sintomas Insuficiência Cardíaca Congestiva

A ICC pode apresentar sintomas como:
● falta de ar (dispneia)
● inchaço nos pés, pernas e abdômen (edema)
● falta de energia, cansaço
● dificuldade para dormir à noite por dificuldade de respirar
● perda de apetite, que pode ser acompanhada de náuseas
● ganho de peso, inchaço no corpo
● tosse
● necessidade maior de urinar à noite
● confusão mental e tontura

Choque cardiogênico

Quando o coração perde a sua capacidade de bombear o sangue e quantidade suficiente ao organismo, levando a falta de oxigênio nos tecidos, queda significativa da pressão arterial e acúmulo de água nos pulmões. O tratamento é feito por remédios para aumentar a força do coração, como noradrenalina, aspirina e diuréticos. Também pode ser necessário um cateterismo ou cirurgia.

Sintomas

● Respiração rápida;
● Aumento exagerado do batimento cardíaco;
● Desmaio repentino;
● Pulso fraco;
● Suor sem causa aparente;
● Pele pálida e extremidades frias;
● Diminuição da quantidade de urina.
Outras doenças cardíacas

1. Arritmia cardíaca

A arritmia cardíaca consiste na alteração desordenada dos batimentos cardíacos, muito rápidos ou muito lentos. Sua causa é multifatorial, podendo ser desencadeada por:
● Genética
● Defeitos congênitos
● Idade
● Hipertireoidismo
● Hipotireoidismo
● Estresse
● Tensão emocional
● Consumo excessivo de álcool
● Tabagismo
● Consumo de bebidas energéticas
● Determinados medicamentos (especialmente para infecções respiratórias e alergias) Obesidade
● Lesão nos tecidos do coração (infarto ou insuficiência cardíaca)
● Apneia do sono
● Infecção por coronavírus

É importante realizar o diagnóstico precoce da doença para realizar o tratamento adequado e evitar possíveis complicações.

2. Miocardite

A miocardite se trata da inflamação do músculo do coração. O seu funcionamento inadequado dificulta a chegada de sangue aos outros órgãos, podendo desencadear problemas mais sérios. A inflamação pode ocorrer devido a uso de medicamentos, doenças autoimunes e excesso de consumo de álcool e drogas. Apesar de poder se resolver espontaneamente, é importante consultar um médico para diagnóstico e tratamento adequado.

3. Doença cardíaca reumática

Também conhecida como reumatismo, a doença cardíaca reumática é a partir da febre reumática, causando lesões nas válvulas e músculos cardíacos. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 2% das mortes relacionadas a doenças cardiovasculares estão associadas à doença cardíaca reumática. Os sintomas da doença incluem fadiga, batimentos cardíacos irregulares, falta de ar e dores no peito. A DCR é crônica e os danos no nas válvulas do coração são permanentes. Nos casos mais graves, pode ser necessário cirurgia e substituição das válvulas.

Quando chamar uma ambulância

É fundamental chamar uma ambulância nos primeiros sinais de infarto, uma vez que 65% das mortes por infarto ocorrem na primeira hora depois da manifestação do problema e 80% delas nas primeiras 24 horas. Ter um atendimento ágil e eficiente é determinante para garantir a vida e bem-estar da vítima.

A partir das informações reunidas neste artigo é possível entender e saber reconhecer quais são sintomas de um infarto, sendo o primeiro passo para garantir o socorro da vítima.

A Brasil Emergência Médicas é uma empresa de ambulância particular com mais de 15 anos de experiência e consolidada. Para solicitar novos serviços, entre em contato através do número (41) 99909-2580 ou e-mail disponível no site.

Brasil Emergências Médicas empresa especializada e qualificada para “ambulância

Leia mais:

Últimas Notícias