Apendicite: o que é, sintomas, causas e tratamento

apendicite

Curitiba, 8 de março de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. A apendicite se trata da inflamação do apêndice, um pequeno órgão localizado na parte inferior do abdômen e que compõe nosso intestino. A condição causa sintomas intensos e pode acarretar algumas complicações caso não seja tratada corretamente.

Pensando nisso, a Brasil Emergências Médicas vai explicar tudo o que você precisa saber sobre a apendicite, assim como seus sintomas, causas e tratamentos. Entretanto, antes é preciso entender o que é o apêndice e para que ele serve. Por isso, continue lendo este artigo e saiba como manter seu apêndice saudável!

WhatsApp

O que é o apêndice e qual a sua função?

O apêndice é uma bolsa que possui formato de tubo e se localiza na região inferior direita do abdômen, no ceco, que por sua vez se encontra ligado à primeira porção do intestino grosso, tendo cerca de 10 cm. Ele pode receber também outras denominações como: apêndice cecal, apêndice vermiforme e apêndice vermicular.

Quanto à sua função, por muitos anos tentaram identificar a função do apêndice, entretanto, apesar de sua retirada não causar nenhum tipo de deficiência no organismo, sabe-se, atualmente, que ele serve como abrigo para bactérias intestinais, auxiliando a digestão e evitando infecções.

Além disso, estudos indicam que no interior do apêndice se encontra uma grande quantidade de linfócitos, conhecidas como células de defesa, o que indica uma relação entre a apêndice e o sistema imunológico.

Na grande maioria das vezes, as pessoas costumam se lembrar do apêndice apenas quando ele inflama, causando algumas dores e desconfortos. A seguir vamos falar um pouco mais sobre o apêndice inflamado, ou apendicite.

Onde é o apêndice?

Como dito anteriormente, o apêndice está localizado na parte inferior do abdômen.

Inflamação do apêndice: apendicite

A inflamação do apêndice, também chamada de apendicite, geralmente acontece pelo acúmulo de vezes e bactérias no interior do apêndice, entretanto, suas específicas ainda não estão totalmente estabelecidas.

A inflamação do apêndice que não recebe tratamento é possível que ele se rompa, o que pode provocar uma infecção grave e levar risco à vida.

Como saber se o apêndice está inflamado?

Além dos sintomas usuais que indicam o quadro, os quais citaremos mais a frente no texto, para saber se o apêndice está inflamado, é importante que o diagnóstico seja feito por médico, que irá apalpar a região e solicitar exames como ultrassom ou tomografia para confirmação.

Uma forma que pode ajudar a tentar descobrir se pode ser uma situação de apendicite consiste em deitar de barriga para cima e em seguida pressionar com uma mão sobre o lado inferior direito na barriga. Depois, procure aliviar rapidamente a pressão.

Caso sinta uma dor intensa, há boas chances de se tratar de apendicite, mas caso a dor não sofrer alteração, pode indicar algum outro problema.

Causas da inflamação do apêndice

Em grande parte dos casos de apendicite não é possível identificar a causa específica da inflamação do apêndice, todavia, a obstrução dessa região do intestino parece ser a causa mais comum. Quando isso ocorre, pode causar o acúmulo de fezes e bactérias no seu interior, que acabam gerando uma infecção e a inflamação.

Pesquisadores afirmam que a obstrução do apêndice pode surgir devido a inúmeras situações relativamente comuns, como por exemplo, uma pancada forte no local ou vermes, mas também por problemas mais graves como tumores intestinais.

Sintomas da apendicite

Confira a seguir os principais sintomas da apendicite

  • Dor abdominal, se tornando cada vez mais intensa com o passar do tempo.
  • Vômitos.
  • Náuseas.
  • Flatulência, indigestão, diarreia ou constipação.
  • Perda de apetite.

Graus da apendicite

A apendicite pode ser classificada em quatro graus, a depender dos achados inflamatórios presentes, sendo o último o mais grave. Veja logo abaixo quais são:

  • Grau 1: apêndice normal;
  • Grau 2: apêndice hiperemiado e edemaciado;
  • Grau 3: apêndice com exsudato fibrinoso; e
  • Grau 4: apêndice perfurado com possibilidade de evolução para peritonite generalizada.

Tratamento para apendicite

A forma mais comum de se tratar a apendicite é realizar uma cirurgia para retirar todo o apêndice. Essa cirurgia é chamada de apendicectomia e, nela, o apêndice é retirado por meio de um pequeno corte no abdômen.

Após a cirurgia, a pessoa geralmente permanece internada depois do tratamento por mais 1 ou 2 dias, para que seja feita uma avaliação de que o intestino está funcionando corretamente e para evitar futuras complicações da cirurgia, como sangramentos ou infecção.

A incisão no abdômen é pequena e as cicatrizes são quase imperceptíveis. Caso a cirurgia não seja realizada em tempo hábil, a apendicite pode evoluir e colocar em risco a vida do paciente.

Como evitar a apendicite?

Pelo fato de a apendicite ser um problema associado ao funcionamento do intestino, manter uma dieta rica em fibras, com frutas e verduras, pode diminuir o tempo de trânsito intestinal das fezes e reduzir o risco de estacionarem no apêndice. Todavia, ainda não se tem uma medida 100% eficaz visando à prevenção.

De qual lado é a dor da apendicite?

Lembre-se: a dor da apendicite acontece do lado DIREITO do abdômen, próximo a altura do umbigo.

Crianças podem ter apendicite?

Sim. Apesar de não ser uma condição frequente, é possível encontrar casos de crianças com apendicite. A depender da idade da criança, identificar os sintomas pode ser difícil. Por isso, é importante ficar atento para o inchaço ou rigidez no abdômen, além de alguns outros sintomas, como febre e dor intermitente.

O que é apendicite supurada?

Apendicite supurada é um termo destinado para definir os casos onde a inflamação causou o rompimento do órgão. Nessas situações, a dor é intensa e o risco de sepse (infecção generalizada) é ainda mais alto. Por isso a importância de procurar ajuda profissional o mais rápido possível.

Ter apendicite na gravidez pode ser perigoso?

É perigoso ter  apendicite na gravidez  pelo de o apêndice poder se romper e espalhar bactérias dentro do abdômen, o que pode levar a infecções graves para a mãe e para o feto.

A apendicite na gravidez costuma apresentar os mesmos sintomas e a única opção de tratamento é a cirurgia, não apresentando nenhum malefício para o desenvolvimento do bebê.

Como foi possível perceber, a apendicite é uma condição séria que precisa de tratamento rápido para evitar maiores complicações.

Por isso, não deixe de compartilhar esse conteúdo valioso com seus amigos e familiares para informá-los a respeito do assunto!

WhatsApp

Saiba mais:

Gostou desse artigo?