O que significa RCP: saiba tudo

Muitas vezes, situações do dia a dia requerem algumas medidas imediatas e eficazes para podermos salvar a vida de alguém. Entre as medidas de primeiros socorros existe a Reanimação Cardiopulmonar (RCP), que consiste em um conjunto de manobras feitas para reverter uma parada cardiorrespiratória.

Saber como realizar uma RCP e o passo a passo adequado é fundamental para ajudar uma vítima e até salvar a sua vida. Pensando nisso, a Brasil Emergências Médicas vai esclarecer tudo o que você precisa saber sobre a RCP, o que ela significa e como realizá-la da maneira correta. Confira!

Precisando de uma ambulância básica ou avançada para você ou seu familiar?

Clique aqui e fale com um especialista ambulância 24 horas

RCP: qual o significado?

RCP significa Reanimação Cardiopulmonar uma prática realizada em pacientes com parada cardiorrespiratória para estimular e restabelecer o fluxo sanguíneo e a respiração. A reanimação é uma técnica feita há séculos, melhorada e aprimorada ao longo do tempo e com o avanço da ciência.

A reanimação cardiopulmonar ou ressuscitação cardiopulmonar, se constitui no conjunto de manobras feitas com o objetivo de retomar a ventilação pulmonar e a circulação sanguínea, como por exemplo, a massagem cardíaca e a respiração artificial.

A RCP se torna fundamental como medida de primeiros socorros para ataque cardíaco  uma vez que quando o paciente apresenta sinais de morte clínica, como inconsciência e falta de pulso ou movimentos respiratórios, existe, ainda, a possibilidade da viabilidade biológica dos órgãos. Sendo assim, ao manter realizar a RCP e manter a oferta de oxigênio aos tecidos do corpo, é possível recuperar a respiração antes da morte biológica dos tecidos, reanimando o paciente.

Portanto, a RCP deve ser feita de forma adequada e o mais rápido possível, na tentativa de minimizar as possíveis sequelas da parada cardiorrespiratória e salvar a vida da vítima.

Veja a seguir a evolução da RCP no tempo ocorrido e suas consequências:

RCP

Fonte: Manual do Atendimento Pré-hospitalar – SIATE

Em quais situações é necessário realizar a RCP?

A RCP é a melhor medida em situações como:

Parada respiratória

Em poucos minutos a parada respiratória evolui para uma parada cardiopulmonar. Nessas situações, a RCP tem se mostrado uma prática eficiente caso aplicada da maneira correta e já no início do ocorrido.

As causas da parada cardiorrespiratória envolvem:

● Doenças pulmonares;

● Traumas;

● Obstrução de Vias Aéreas por inconsciência (queda da língua em contato com as partes moles da boca);

● Obstrução de Vias Aéreas por Corpo Estranho (OVACE);

● Acidente Cardiovascular (AVC);

● Overdose;

● Afogamento;

● Inalação de fumaça;

● Epiglotite e laringite;

● Choque elétrico.

Parada cardíaca

A Parada Cardíaca Súbita (PCS) corresponde a cerca de 60% das mortes de pacientes com doenças cardíacas. Apesar da RCP não reverter o quadro parada cardíaca, ela é capaz de manter a oxigenação dos tecidos até a chegada do desfibrilador.

Um RCP feito corretamente e da maneira correta é capaz de dobrar ou até triplicar os números de sobreviventes da PDS. Algumas causas da parada cardíaca são:

● Trauma direto no coração;

● Traumatismo;

● Asfixia;

● Estado de choque;

● Falta de ar;

● Uso de drogas.

Sinais de Parada Cardiopulmonar

Os três sinais de uma parada cardíaca que precisam de atenção são:

● Inconsciência sem apresentar nenhum tipo de resposta a estímulos;

● Ausência de sinais e movimentos respiratórios;

● Ausência de pulso.

O que fazer antes da RCP?

A princípio é fundamental verificar o estado se o paciente está inconsciente ou consciente, conversando e avisando-a que irá ajudá-la. Tente não fazer muitas perguntas, mas verifique os sinais vitais como pulso e respiração.

Caso a vítima não apresente os sinais de pulso ou respiração, inicie o protocolo de RCP para tentar restabelecê-los.

Como realizar a RCP?

Veja as instruções para ajudar alguém com parada cardíaca realizando a RCP:

1. Deite a pessoa de barriga para cima em uma superfície firme;

2. Posicione-se de joelhos ao lado da vítima, na altura do ombros e localize o meio do seu tórax (o ponto central entre os dois mamilos).

3. Com os braços estendidos e os dedos entrelaçados, coloque uma mão sobre a outra, apoiando-se no ponto central;

4. Com os braços esticados, utilize o peso do corpo e faça compressões rápidas e fortes;

5. Inicialmente, realize compressões em uma frequência de 100 por minuto (o que corresponde a 5 compressões a cada 3 segundos). A profundidade das compressões devem ser de, pelo menos, 5 cm para adultos e crianças. Já para bebês, a compressão deve ser de 4 cm para bebês.

Permaneça realizando os movimentos até a chegada da ambulância e do atendimento médico. Em relação às crianças, faça a RCP apenas com as pontas dos dedos, já adolescente, realize-a com uma mão.

Possíveis complicações da compressão torácica

Realizar a compressão torácica de maneira adequada é importante para evitar possíveis complicações. Laceração do fígado, ruptura do estômago, arcos costais fraturados e lesões pulmonares, apesar de raras são complicações provenientes de uma RCP executada inadequadamente que podem ocorrer.

O que acontece após a pessoa sofrer parada cardiorrespiratória?

Após a parada respiratória é preciso que um médico verifique as sequelas do ocorrido. Isso porque o cérebro não responde bem ao fato de ficar sem oxigênio, portanto, quanto mais tempo, maiores as consequências.

A partir de três minutos sem oxigênio, algumas sequelas podem surgir e a partir de 10 minutos, as chances de morte cerebral são elevadas. Dificuldades para falar, motora, dificuldade ou incapacidade de andar são algumas das consequências neurológicas pela falta de oxigênio do cérebro, podendo ocasionar até em um estado vegetativo.

O tratamento após a parada cardíaca é cuidar das sequelas e reverter a causa da parada através do tratamento indicado pelo médico, seja ele cirúrgico ou medicamentoso. Fisioterapeutas e fonoaudiólogos também podem ser necessários, de acordo com a gravidade do caso.

No caso de emergências com parada respiratória cardíaca, não deixe de solicitar um serviço de ambulância imediatamente, uma vez que quanto mais rápido o atendimento, menores as sequelas.

Os primeiros socorros e a RCP são fundamentais para manutenção da vida da vítima e diminuição das sequelas, mas o atendimento médico em seguida é fundamental para reversão o quadro e salvar uma vida.

A Brasil Emergências Médicas é uma empresa de ambulância particular que realiza um atendimento humanizado, rápido e seguro. Com atuação em todo país há mais de 15 anos, prezamos pela excelência e qualidade em nossos serviços.

Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, acesse nosso site para mais conteúdo ou entre em contato conosco pelo WhatsApp (41) 99909-2580 ou e-mail disponível no site.

 

Últimas Notícias