Alergias: sintomas, causas e tratamento

alergias

Curitiba, 8 de março de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. As alergias, ou reação de hipersensibilidade, se trata de uma resposta imunológica exagerada que é desenvolvida após o indivíduo se expor a um antígeno específico. A alergia geralmente acomete pessoas com maior susceptibilidade e previamente sensibilizados.

Por poder variar drasticamente de pessoa para pessoa, tanto como a substância alergênica, como os sintomas apresentados, a Brasil Emergências Médicas irá explicar tudo a respeito dos diferentes tipos de alergia neste artigo. Confira!

WhatsApp

Quais os agentes causadores da alergia?

As alergias podem se manifestar de diferentes formas, como na pele, alimentar, respiratória e etc. Por isso, o jornal francês Le Figaro realizou uma pesquisa e apontou os 6 alérgenos mais comuns atualmente. Veja quais são eles a seguir:

Ácaros – Os ácaros são responsáveis por cerca de 65% a 90% dos casos de asma infantil. Invisíveis a olho nu, esses insetos estão presentes em peso em nossas casas. Eles podem viver até três meses e se reproduzem rapidamente em condições de calor (entre 20º C e 30 ° C) e umidade favorável. Eles geralmente vivem em camas, carpetes, tapetes, bichos de pelúcia e são grandes causadores da rinite alérgica e asma.

Pólen – Uma das alergias mais comuns e fáceis de identificar, ela se manifesta por ataques de espirros, prurido nasal, conjuntivite e problemas respiratórios. Atinge cerca de 30% da população adulta e 7% a 20% das crianças.

Alergias alimentares – As alergias alimentares têm aumentado cada vez mais nos últimos, acometendo adultos e crianças. Além da alergia a frutos do mar, como camarão e molusco, a alergia à lactose (proteína do leite de vaca) em crianças tem aumentado consideravelmente. Alergias semelhantes estão relacionadas a outros tipos de alimentos como soja, amendoim, ovo, glúten, peixe, mostarda, gergelim, marisco, tremoço, aipo, nozes e sulfitos.

Animais de estimação – Para a infelicidade alguns, os animais de estimação são grandes responsáveis pelas alergias respiratórias. Gatos, pequenos animais, como hamsters e coelhos, assim como cavalos e até cachorros, possuem alérgenos capazes de causar crises de alergia. Os sintomas são parecidos com a rinite, além de poder desenvolver urticária aguda.

Medicamentos – Antibióticos como a penicilina são substâncias capazes de desenvolver alergias a medicamentos. Anti-inflamatórios  não esteróides, como o ibuprofeno, aspirina, anestésicos, vacinas, entre outros, também podem causar uma reação alérgica.

Mofo – De 5 a 10% da população possuem alergia a mofo, que podemos encontrar tanto dentro como fora de casa. O mofo é transportado pelo ar, e caso for inalado pode causar rinite, conjuntivite e asma.

Cosmético – O contato com cosméticos, perfumes, roupas, sabonetes, xampus, pode causar uma reação alérgica na pele, produzindo um efeito devastador: erupções cutâneas, eczema, urticária, dificuldade de respirar e irritação de mucosas. A causa da alergia pode ser os componentes do produto, como conservantes e emulsificantes que possuem alérgenos sintéticos (citronela) ou naturais (lavanda, limão).

Quais os sintomas da alergia?

Os sintomas das alergias podem variar de acordo com o tipo e agente causador. Normalmente esses sintomas surgem quando a pessoa apresenta uma resposta exagerada a alguma substância, como as citadas acima. Os sintomas mais comuns da alergia são:

  • Espirros ou nariz entupido.
  • Vermelhidão nos olhos ou lacrimejamento.
  • Tosse ou falta de ar.
  • Manchas vermelhas ou coceira na pele.
  • Dor abdominal ou diarréia.

Como identificar uma reação alérgica grave

As reações alérgicas graves, também conhecidas como anafilaxia ou choque anafilático, se iniciam logo após os primeiros minutos em que a pessoa tem contato com a substância, inseto, medicamento ou alimento o qual apresenta alergia.

Esse tipo de reação é capaz de afetar todo o corpo e provocar inchaço e obstrução das vias respiratórias. O risco de reação alérgica é tão alto que pode levar a pessoa à morte, caso não seja atendida rapidamente.

Os sintomas da reação anafilática são:

  • Inchaço na região da boca e da língua ou em outras partes do corpo.
  • Edema de glote, caracterizado pelo inchaço da garganta.
  • Dificuldade para engolir.
  • Batimento cardíaco acelerado.
  • Tontura ou desmaio.
  • Confusão.
  • Suor excessivo.
  • Pele fria.
  • Coceira na pele.
  • Vermelhidão ou bolhas na pele.
  • Convulsão.
  • Dificuldade em respirar.
  • Parada cardíaca.

Como agir em caso de reação alérgica grave

Em caso de reação alérgica grave, a pessoa necessita de atendimento imediato, pois a reação alérgica pode levar à morte. Nessa situação é preciso:

  • Ligar imediatamente para o serviço de ambulância.
  • Verificar se a pessoa está respirando.
  • Caso não esteja apresentando respiração, inicie massagem cardíaca e respiração boca a boca.
  • Ajude a pessoa a tomar ou injetar o medicamento de emergência para combater a alergia.
  • Não oferecer nenhum medicamento oral caso a pessoa apresente dificuldade em respirar;
  • Deitar a pessoa com a barriga para cima.

​​Se a pessoa já teve uma reação alérgica a alguma substância, mesmo que tenha sido leve, ao ficar exposto mais uma vez a essa substância, ela pode acabar desenvolvendo uma reação alérgica ainda mais grave.

Quanto tempo dura a alergia na pele?

A alergia de pele pode durar dias, semanas ou meses. Nos casos que ela dura por mais tempo, torna-se necessário procurar um dermatologista ou alergista para avaliação do quadro.

Alergia alimentar: o que fazer?

O tratamento alergia alimentar irá depender da gravidade dos sintomas apresentados pela vítima. Estes sintomas podem variar de pessoa para pessoa, mas de modo geral, o tratamento é feito com remédios anti-histamínicos como Allegra ou Loratadina ou com corticóides, que tem a função de aliviar e tratar os sintomas da alergia.

Sintomas da alergia alimentar

Os sintomas de alergia alimentar costumam surgir até 2 horas após a ingestão do alimento, bebida ou aditivo alimentar responsável por desencadear toda a reação inflamatória no organismo.

Os sintomas podem variar de acordo com o caso, sendo os mais comuns:

  • Coceira e vermelhidão na pele.
  • Placas avermelhadas e inchadas na pele.
  • Inchaço nos lábios, língua, orelhas ou olhos.
  • Nariz entupido e escorrendo.
  • Sensação de desconforto na garganta.
  • Dor abdominal e excesso de gases.
  • Diarreia ou prisão de ventre.
  • Ardor e queimação ao evacuar.

Como saber se tenho alergia a camarão?

A alergia a camarão é bastante comum e muitas pessoas têm medo de comer o alimento e apresentar algum sintoma. O alérgico a camarão não pode ingerir a proteína ou ter qualquer tipo de contato com nenhum derivado de camarão, pois caso contrário passa a apresentar os sintomas.

Entre os sintomas alergia camarão, os principais são:

  • Inchaço em determinadas regiões do rosto, como lábios e olhos.
  • Placas vermelhas em regiões da pele.
  • Dificuldade de respiração.
  • Dores abdominais.

Se você suspeita de ter alergia a camarão ou qualquer outro fruto do mar, o ideal é realizar um teste alérgico para identificar as possíveis alergias alimentares antes de consumir o alimento.

Tratamento para alergia

O tratamento da alergia é estabelecido de acordo com a intensidade dos sintomas e o tipo de alergia presente. De modo geral, além de cortar o contato com a substância para evitar novas crises, os medicamentos mais utilizados para o tratamento de alergias são:

  • Anti-histamínicos orais ou tópicos-nasais.
  • Corticóides sistêmicos.

Entenda sobre os diferentes tipos de alergias e como combatê-las é essencial para mantermos nossa saúde evitar crises alérgicas, tão incômodas.

Por isso, compartilhe esse conteúdo com alguém que pode estar precisando dessas informações valiosas e evite a ocorrência de crises alérgicas!

Saiba mais:

Gostou desse artigo? 

Gilson Rodrigues de Siqueira

Formado em enfermagem, pós graduado, palestrante em dependência química, diretor e proprietário da Brasil Emergências Médicas, Visão Tattoo e escritor nas horas vagas.