Dependência Química x Resgate contra drogas

Curitiba, 13 de fevereiro de 2021, escrito por Gilson Rodrigues. Existem cada vez mais jovens se envolvendo com drogas, desde as grandes cidades até pequenas vilas e bairros do interior. Esse constante aumento de jovens e adolescentes vem trazer para os pais um dos maiores problemas já enfrentados por qualquer família: como fazer o resgate de um filho do mundo das drogas?

Além disso, é necessário ainda, além de promover o resgate, encaminhar o filho para tratamento, sempre que necessário, e manter uma vigilância constante para que não tenha uma recaída, depois de passar por um tratamento adequado.

O problema das drogas é algo que merece toda a atenção por parte dos pais, muito embora tenhamos a consciência de que a dependência química e o consumo de substâncias ilícitas esteja cada vez mais comum.

Um dos principais problemas com relação às drogas está no fato de que o consumo acaba conduzindo os jovens para o mundo do crime. Como os traficantes foram uma instituição forte e organizada, é muito raro que um jovem, levado ao uso de qualquer substância, não se envolva direta ou indiretamente com esse submundo.

Portanto, para fazer o resgate de um filho do mundo das drogas é essencial que a família esteja bem estruturada, que tenha autoridade sobre os filhos e, principalmente, que os trate com a atenção que merecem, para que não se tornem um incremento na estatística dos jovens perdidos para o mundo das drogas.

O resgate e o tratamento dependente químico, contudo, não pode ser feito apenas pelos pais, principalmente quando se descobre que o consumo gerou a dependência. Tudo deve ser feito com a ajuda e o apoio de profissionais especializados, aplicando terapias que possibilitem ao jovem se conscientizar e buscar, por sua própria vontade, não cair novamente.

Precisando de um resgate?

WhatsApp

Como os pais devem proteger os seus filhos contra as drogas

Para evitar o resgate de um filho do mundo das drogas, os pais têm importante papel. Devemos lembrar que uma educação sólida, a constante presença dos pais, o diálogo e o acompanhamento são os principais agentes para que a criança se torne um adolescente com ideais e objetivos bem definidos.

Os pais, ao descobrirem que um filho está usando drogas, podem até ficar furiosos, no primeiro momento, mas essa atitude não é a mais conveniente. É importante demonstrar preocupação e fazer tudo o que for necessário para que o adolescente evite o consumo de substâncias psicoativas.

Para os pais que precisam fazer o resgate do filho da dependência, é natural que haja o sentimento de frustração e de desilusão, principalmente com relação ao futuro do filho que se tornou dependente químico.

No entanto, é necessário demonstrar compreensão e partir para um diálogo, firme e claro, conversando francamente com o filho adolescente e fazendo com que perceba os danos que está causando a si mesmo.

Em muitas situações, essa conversa franca e aberta pode resolver o problema, desde que o filho não esteja preso nas garras da dependência. Demonstrar amor faz com que um filho envolvido com drogas perceba que faz parte de um grupo familiar que o ama e o respeita.

É evidente que os pais precisam tomar atitudes concretas para evitar o resgate involuntário ou compulsório de um filho usuário de drogas. É necessário procurar informação e, principalmente, ajuda. Nessas ocasiões, é importante contar com o apoio de um profissional, preferencialmente um psicólogo, encaminhando o filho para uma terapia e, ao mesmo tempo, também participando, demonstrando toda a preocupação com o fato.

Para o jovem, simplesmente demonstrar os danos causados pelas drogas no organismo pode não ser suficiente. Diante da impulsividade e a busca por novas experiências, ele pode considerar que o uso recreativo de uma substância qualquer não vai fazer com que se torne um dependente químico.

Contudo, a dependência química de uma doença crônica que se desenvolve aos poucos, que vai exigindo do usuário um consumo cada vez maior da substância a que está acostumado e, quando menos percebe, sente-se fissurado e absorvido por esse mundo conturbado e prejudicial.

Estamos online para te ajudar! Fale com nosso especialista:

Veja nossas avaliações

Diana Vilarinho
Diana Vilarinho
18. Julho, 2022.
Verificada
Excelente, prestativos, atenciosos , tratamento muito bom. Nota 10. Utilizei o serviço de remoção para consulta. Muito bom.
Maria L Diniz
Maria L Diniz
16. Julho, 2022.
Verificada
Um excelente atendimento! 🙏💜
Daiane Rosolen
Daiane Rosolen
8. Julho, 2022.
Verificada
Atendimento top! Sr. Gilson muito prestativo e super atencioso no atendimento telefônico. Eu agradeço pela gentileza. Coisa rara hoje em dia.
Carolina Luhm Crivellaro
Carolina Luhm Crivellaro
4. Julho, 2022.
Verificada
Excelente atendimento pela equipe.
Ozana Storck
Ozana Storck
21. Junho, 2022.
Verificada
Serviço de excelência
Rosa Pelizari
Rosa Pelizari
1. Junho, 2022.
Verificada
Realizei alguns exames com a Brasil e fui muito bem atendida. Os profissionais são pontuais, educados e qualificados. Obrigado pelo ótimo atendimento.
Izabel Martins Campos
Izabel Martins Campos
23. Maio, 2022.
Verificada
Valmir Mendes
Valmir Mendes
5. Maio, 2022.
Verificada
Maria Mendes
Maria Mendes
5. Maio, 2022.
Verificada
Rosimeire Ribeiro
Rosimeire Ribeiro
5. Maio, 2022.
Verificada

WhatsApp

Ajudar na prevenção para evitar o resgate do dependente químico

Na maior parte das vezes, diante de tantas obrigações e atividades exigidas pelo mundo profissional e social, os pais deixam de prestar atenção aos seus filhos, não mantendo o diálogo e a franqueza no relacionamento.

Esse é um dos grandes problemas do mundo moderno e uma das principais causas de desvio de adolescentes para o mundo das drogas. Quando os pais percebem, a situação está fora de controle e, possivelmente, a única solução para o tratamento seja o resgate e a internação.

É importante que os pais percebam a força e poder que apresentam para a educação e o encaminhamento de seus filhos e façam uso dessa autoridade, sempre envolva em muito amor e carinho. Essa é a melhor forma de prevenir o uso de drogas e perder um filho para a dependência química.

Trabalhar no sentido de prevenir o consumo de drogas e evitar o resgate de um filho usuário vai exigir algumas atitudes por parte dos pais, que sempre devem agir com muito amor e carinho, oferecendo aos seus filhos todas as informações necessárias, valorizar o seu desempenho escolar e as suas qualidades de caráter, ajudando-os a estabelecerem ideia se objetivos para a própria vida.

Os pais devem se empenhar em demonstrar que é preciso manter a autoestima em alta, buscando a solução real e efetiva para os problemas e não a fuga para o mundo das drogas.

O filho adolescente deve ser orientado a resistir à pressão de amigos, sabendo negar no momento certo, evitando o primeiro consumo, mesmo que seja apenas por experiência. Para fortalecer essa decisão, basta que o adolescente veja o que acontece com outras pessoas que não tiveram o apoio necessário e que não tiveram o resgate no momento certo.

O que fazer com um filho dependente de drogas?

Para os pais, sempre que houver qualquer desconfiança de que um filho está consumindo drogas, não pode haver qualquer hesitação. É necessário conversar de forma direta e franca, demonstrando sua preocupação e os motivos que levam a isso.

O adolescente precisa conhecer todos os efeitos nocivos das drogas para sua saúde física e mental, principalmente porque, na adolescência, uma pessoa ainda está em desenvolvimento e a dependência química pode gerar sérios problemas para o seu desempenho como adulto.

O adolescente deve entender que existe uma preocupação com o fato de estar usando drogas, mas, ao mesmo tempo, precisa se conscientizar de que conta com o apoio dos pais.

Caso não seja suficiente uma conversa direta e franca e caso o adolescente persista no consumo das substâncias, o resgate e a internação podem ser uma solução mais efetiva. No entanto, é preciso que os pais se mantenham firmes, usando a disciplina que lhes é conferida por sua própria posição, estabelecendo limites, horários e locais e amigos com quem possa se relacionar.

É preciso destacar, no entanto, que os pais só podem impor regras que estejam também dispostos a cumprir. Por exemplo, não adianta proibir o filho de fumar maconha se, durante um churrasco de fim de semana, os pais consumirem bebidas alcóolicas de forma acima do normal.

O resgate e a internação para um filho adolescente devem ser considerados como a última instância para livrá-lo do mundo das drogas. Com ação firme e decidida, os pais podem fazer com que seus filhos não se deixem levar pelas drogas.

Um fato que é necessário aos pais entenderem é que o consumo de drogas é algo que não possui uma receita específica para ser evitado. Entende-se que pais e filhos possuem personalidades distintas, mas o que se percebe é que os filhos refletem exatamente o que receberam de seus pais durante o seu desenvolvimento.

Em consequência disso, cada caso deve ser tratado de forma individualizada, uma vez que cada situação apresenta sua complexidade. Não basta apenas o resgate e a internação para curar um dependente químico. É importante saber as causas que o levaram ao consumo de drogas e, muitas vezes, essas causas podem ser os próprios pais.

A dependência química é uma doença que apresenta inúmeros aspectos, envolvendo o lado emocional, social e comportamental, além de interferir na condição física do dependente químico.

Um adolescente que cresce em uma família onde não é trabalhada a disciplina e onde não existem regras, por exemplo, está muito mais propenso a buscar no mundo das drogas aquilo que falta em sua vida. O que se percebe, atualmente, é que grande parte dos dependentes químicos são provenientes de famílias nesse modelo, facilitando o seu comportamento inapropriado e reforçando sua dependência química.

O resgate de um dependente químico do mundo das drogas não é apenas aquele feito pela internação e pelo tratamento. Os familiares, enfrentando o problema de frente, com clareza e objetividade, muitas vezes podem conseguir fazer com que ele próprio tome uma atitude e procure evitar situações e pessoas que o conduzam ao consumo das substâncias.

Famílias coo dependentes: como fazer o resgate?

Quando os pais não conseguem lidar com a situação, acabam se tornando o que a medicina considera como coo dependência, ou seja, a dependência química extrapola o usuário e influencia o comportamento de seus pais.

Em muitas ocasiões, os pais se negam a enfrentar a situação de forma direta e objetiva, inventando desculpas para o comportamento do adolescente. Com isso, acabam criando situações que não podem lidar, tornando-se, muitas vezes, reféns do próprio usuário de drogas.

Quando isso acontece, o resgate e o tratamento devem ser aplicados não apenas ao dependente químico, mas também aos seus pais. A reabilitação exige um tratamento simultâneo com o da família, principalmente porque a dependência química normalmente começa com hábitos nocivos que, se tiverem continuidade, tornam-se um vício.

A família ainda é a célula-mãe da sociedade e, portanto, é de responsabilidade dos pais conduzir os filhos para uma vida adulta sadia. Muito embora existam meios de fazer o tratamento de um dependente químico, os primeiros cuidados devem ser tomados no seio familiar, já que os pais são os principais responsáveis pela condução de seus filhos.

O tratamento do dependente químico após o resgate, portanto, exige a participação dos pais e responsáveis. Fazer o acompanhamento e a abordagem dos familiares é parte integrante do tratamento.

Seja no caso de internação voluntária, internação compulsória ou internação involuntária, dessa forma, os pais devem também ser conduzidos a tratamento. Evidentemente, não se trata de internar também os pais, mas oferecer terapias cognitivas e comportamentais, acompanhamento por psiquiatra ou psicólogo para que possam enfrentar a situação depois da liberação do filho.

A dependência química é uma doença crônica, sem possibilidade de cura. Por isso, o tratamento só pode se tornar eficaz quando é feita a manutenção constante, exigindo a participação não apenas do dependente químico, mas também de todos os familiares.

A sociedade está em constante mudança e essas mudanças fazem crer que o núcleo familiar se torna cada vez mais distante dos objetivos de uma educação sólida e firme, voltada para a formação das crianças e adolescentes.

Um adolescente só vai entender que a vida oferece dificuldades que devem ser enfrentadas se for devidamente preparado para tanto. O acompanhamento, o diálogo e o amor implantados desde a infância podem produzir mais frutos do que o resgate e o tratamento químico. Por isso, os pais devem ensinar e acompanhar seus filhos desde cedo, evitando situações que não possam controlar no futuro.

WhatsApp

Como tratar o dependente químico após o resgate?

O maior problema para o dependente químico ocorre após o resgate e o tratamento. Quando retorna de uma clínica de reabilitação, um adolescente usuário de drogas vai encontrar uma série de dificuldades em sua nova adaptação.

Esse é o momento em que os pais devem oferecer apoio incondicional para que o filho possa superar a dependência química e encontrar motivos suficientes que não o levem novamente ao mundo das drogas.

Uma recaída é normal para qualquer dependente químico em tratamento e pode acometer principalmente aqueles que não recebem o apoio necessário de seus familiares. A vontade do dependente em se livrar das drogas se torna mais forte e mais consolidada desde que tenha esse apoio essencial.

Para os pais, é preciso entender que o encaminhamento de um adolescente para o mundo das drogas, de uma forma geral, é decorrente da falta de atenção e de afeto em seu seio familiar. De uma forma geral, os pais nem sempre conseguem demonstrar o amor e o carinho que sentem pelos seus filhos e o uso de drogas é uma opção para compensar a baixa autoestima, principalmente na adolescência.

Dessa maneira, sempre que for necessário – ou mesmo em ocasiões em que não seja preciso – a presença dos pais é de extrema importância na formação dos filhos. Para os pais, é fácil saber quando um filho está precisando ou não de ajuda e apoio e a atenção oferecida permite detectar os momentos em que o adolescente não está conseguindo superar seus próprios problemas.

A escola se seu papel na dependência química

Devemos ainda enfatizar que a escola tem um papel de fundamental importância na prevenção da dependência química. Os professores, muitas vezes, convivem mais com os filhos do que os próprios pais e, por isso, devem ser ouvidos pelos genitores, já que um professor pode detectar com mais facilidade o comportamento de um adolescente e pode sinalizar aos pais que algo errado está acontecendo.

Contudo, é preciso entender que a escola e os professores são responsáveis pela formação intelectual de uma criança ou adolescente e, em razão disso, possui seus limites. Sem a presença dos pais, os professores não podem fazer muito.

Saber o que acontece com o filho na escola é uma das formas de evitar que o adolescente procure as drogas.

O acompanhamento escolar pode evitar o resgate e o tratamento, mas, quando a dependência química já está instalada, a única forma de evitar um mal maior é o tratamento dependentes químicos. Muito embora a internação promova o isolamento de um adolescente da sociedade, é um meio através do qual ele irá se conscientizar e encontrar a força de vontade necessária para vencer a necessidade de consumo das substâncias psicoativas.

Todos sabemos que não é fácil educar uma criança, conduzi-la até a adolescência e fazer com que se torne um adulto responsável e ciente de suas obrigações. O caminho é árduo e os pais possuem papel de fundamental importância em todo o processo.

Desde cedo, portanto, é de extrema necessidade demonstrar amor, carinho, atenção e oferecer o apoio para que a criança e o adolescente tenham uma referência segura, evitando as condições degradantes apresentadas pelo mundo das drogas, mas, ao mesmo tempo, informando que essas condições existem.

Evitar o resgate de um filho dependente químico e o transporte de paciente em ambulância particular é um processo que tem início desde a primeira infância.

 Se você tem algum familiar que não aceita ajuda, procure o tratamento e encontre uma empresa de resgate dependente químico. O dependente, no futuro, vai agradecer.

dependência química

WhatsApp

Saiba mais:

Gostou desse artigo? 

Últimas Notícias
Categorias
ambulância qual valor

Ambulância qual valor?

Curitiba, 05 de agosto de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. Com certeza você concorda com a afirmação de que os serviços de ambulância são vitais

Leia mais »