Batimentos cardíacos: qual é o normal, como controlar e perigos

Curitiba, 7 de março de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. De todos os problemas que uma pessoa pode ter, com certeza o que mais causa certo receio entre as pessoas são aqueles que têm alguma ligação com o coração. E isso acontece, em especial, pelo fato de ser um órgão vital à saúde humana.

Afinal de contas, quando o coração não está saudável, é bem provável que o restante do corpo também não esteja. Por conta disso, deve-se tomar o máximo de cuidado possível, como manter hábitos saudáveis e exercício físico controlado.

Fora isso, quem tem algum familiar com problema cardiovascular tem uma predisposição maior para adquirir essas doenças. Então, nesse caso, torna-se ainda mais essencial manter uma rotina de cuidados, haja vista a maior chance.

Então, dentro desse contexto, é normal que essas pessoas se preocupem em relação aos seus batimentos cardíacos. Afinal de contas, existe um parâmetro que define o normal do anormal. E, quando a frequência cardíaca é maior, pode ser sinal de algum problema iminente.

Por isso, é interessante que você saiba qual é o normal dos batimentos cardíacos. Afinal de contas, ao obter essa informação, torna-se possível saber se a sua frequência está normal ou não. Caso não, é possível tomar alguma atitude para evitar qualquer tipo de problema.

Mas você sabia que a frequência cardíaca normal pode variar de acordo com inúmeros fatores? Alguns acham que é um padrão. Isto é, que o número X é o ideal para todas as pessoas e, passando disso, indica algum problema iminente ou risco.

No entanto, na prática, não é bem assim que acontece. A verdade é que existe uma frequência de batimentos cardíacos ideal para cada um. Então, se quer saber mais sobre esse assunto, é só continuar nesse artigo.

Precisando de uma ambulância?

WhatsApp

O que são os batimentos cardíacos?

Em suma, os batimentos cardíacos nada mais é que a quantidade de vezes que o coração bate por minuto. Ou seja, quando se diz que um coração está com 60bpm, quer dizer que ele está batendo 60 vezes por minuto.

Inclusive, quando se fala desse assunto, é normal utilizar a sigla “BPM”. Essa sigla se refere a abreviação de “Batimentos Por Minuto”. Então, isso quer dizer que existe um padrão comum de batimentos por minuto.

Isso quer dizer que, quando a frequência cardíaca não está dentro desses padrões, pode indicar que há algum problema. É verdade que, durante o dia ou devido algumas questões específicas, o batimento pode ser maior ou menor.

Quando se está em repouso, por exemplo, como o indivíduo não está se mexendo, é normal que a frequência esteja baixa. Em contrapartida, quando a pessoa está em movimento, fazendo algum exercício físico, os batimentos são mais constantes.

Então, isso quer dizer que o correto, a fim de medir o batimento cardíaco comum de uma pessoa, não é fazer nesses momentos de inatividade ou de atividade constante. Na verdade, existe todo um procedimento correto.

Estamos online para te ajudar! Fale com nosso especialista:

Veja nossas avaliações

Diana Vilarinho
Diana Vilarinho
18. Julho, 2022.
Verificada
Excelente, prestativos, atenciosos , tratamento muito bom. Nota 10. Utilizei o serviço de remoção para consulta. Muito bom.
Maria L Diniz
Maria L Diniz
16. Julho, 2022.
Verificada
Um excelente atendimento! 🙏💜
Daiane Rosolen
Daiane Rosolen
8. Julho, 2022.
Verificada
Atendimento top! Sr. Gilson muito prestativo e super atencioso no atendimento telefônico. Eu agradeço pela gentileza. Coisa rara hoje em dia.
Carolina Luhm Crivellaro
Carolina Luhm Crivellaro
4. Julho, 2022.
Verificada
Excelente atendimento pela equipe.
Ozana Storck
Ozana Storck
21. Junho, 2022.
Verificada
Serviço de excelência
Rosa Pelizari
Rosa Pelizari
1. Junho, 2022.
Verificada
Realizei alguns exames com a Brasil e fui muito bem atendida. Os profissionais são pontuais, educados e qualificados. Obrigado pelo ótimo atendimento.
Izabel Martins Campos
Izabel Martins Campos
23. Maio, 2022.
Verificada
Valmir Mendes
Valmir Mendes
5. Maio, 2022.
Verificada
Maria Mendes
Maria Mendes
5. Maio, 2022.
Verificada
Rosimeire Ribeiro
Rosimeire Ribeiro
5. Maio, 2022.
Verificada

WhatsApp

Qual a quantidade normal de batimentos cardíacos?

Uma dúvida bem comum sobre esse assunto é sobre qual a quantidade normal de batimentos cardíacos. No entanto, com certeza você já deve ter percebido que cada pessoa tem uma rotina e características físicas diferentes.

Então, não seria justo estipular um valor único e inflexível. Na verdade, uma coisa que você deve saber sobre esse assunto é que a quantidade normal varia de acordo com várias questões e características físicas do indivíduo.

Então, para se definir o normal, deve-se levar em consideração o ritmo e condição regulares. Eles nascem de impulsos elétricos, os quais são produzidos por um conjunto de células, que se chama nó sinoatrial ou nó sinusal.

Em seguida, esse conjunto percorre válvulas e câmaras cardíacas. A cada batida, o músculo cardíaco impulsiona o líquido, o qual leva oxigênio e nutrientes para as células do organismo. Por isso é importante que haja um batimento “normal”.

Inclusive, a grande parte das pessoas acredita que batimentos cardíacos 60 é o ideal para todas as pessoas, mas isso não é verdade. Por isso, no tópico seguinte, iremos falar um pouco mais sobre qual o parâmetro normal. Confira abaixo.

Recém-nascido à 2 anos

Os recém-nascidos tem um estilo de vida mais pacato e, inclusive, passam a grande parte do dia dormindo. Por conta disso, as pessoas tendem a achar que o normal nessa faixa etária é algo mais baixo. No entanto, na prática, não é assim que ocorre.

Nessa faixa etária, o comum é que a frequência cardíaca seja entre 120 a 150 bpm, mais ou menos. Mas por quê? Isso se dá pelo fato de, nessa idade, o trabalho metabólico ser muito mais constante, uma vez que estão em processo de crescimento.

Por conta disso, ainda que 150bpm pareça muito, na prática, não é. E esse valor se mantém comum até mesmo que o recém-nascido esteja em estado de repouso, por exemplo. Essa é a fase que mais demanda trabalho metabólico. Por isso, esse é o normal.

8 a 17 anos

Nessa fase da vida, o metabolismo não precisa trabalhar de forma tão constante quanto nos recém-nascidos. Por conta disso, dentro dessa faixa etária, o normal é de 80 a 100 bpm. No entanto, isso também varia de acordo com algumas questões.

Vai depender, por exemplo, de algumas características físicas, em especial em relação ao peso.

Adultos e idosos

Nesse caso, vai depender de inúmeros fatores. Em um adulto sedentário, por exemplo, o normal é que os batimentos fiquem entre 70 a 80 bpm. Agora, em pessoas adultas que praticam atividades físicas e em idosos, gira em torno de 50 a 60 bpm.

Como controlar os batimentos cardíacos?

Às vezes, pode acontecer de você ter medido a sua frequência cardíaca e ter notado que ela está acima do normal. Nesse caso, como o batimento cardíaco alto pode ocasionar em algum problema, é essencial que você saiba o que fazer para diminuir.

Fato é que existem algumas técnicas bem simples para normalizar os batimentos cardíacos. A exemplo, podemos citar:

  • Ficar em pé e dobrar o tronco, em direção às pernas;
  • Contar do número 60 ao 0, lentamente, olhando para cima;
  • Assoprar, mas soltando o ar, de forma lenta, com a boca semi-fechada por 5 vezes;
  • Tossir com força por 5 vezes;
  • Colocar compressa gelada no rosto;
  • Respirar fundo, inspirando pelo nariz e deitando o ar pela boca, de forma lenta, por 5 vezes, mais ou menos.

Ao fazer isso, é normal que você sinta um certo cansaço, falta de ar ou mal estar, por exemplo. Trata-se de uma reação comum, mas que é essencial se manter atento, uma vez que pode indicar alguns riscos.

Então, a qualquer sinal de agravamento, é fundamental que você vá ao pronto socorro, a fim de evitar qualquer problema maior. Isso porque, em caso de taquicardia, pode resultar em alguma parada cardiorrespiratória, por exemplo.

Quais são os perigos do descontrole dos batimentos cardíacos?

Tanto o batimento acelerado quanto em menor frequência pode indicar problemas mais sérios de saúde. Às vezes, o paciente pode estar com arritmia cardíaca, por exemplo. Nesse caso, pode ser necessário fazer uso de remédios.

Mas, em algumas ocasiões, algumas pequenas mudanças de hábitos podem fazer com que o problema se resolva. Então, caso a situação perdure por muito tempo, não deixe de procurar por alguma ajuda médica, a fim de averiguar a situação.

WhatsApp

Saiba mais:

Gostou desse artigo? 

Últimas Notícias
Categorias
ambulância qual valor

Ambulância qual valor?

Curitiba, 05 de agosto de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. Com certeza você concorda com a afirmação de que os serviços de ambulância são vitais

Leia mais »