Vias de administração de medicamentos: saiba quais elas

Curitiba, 15 de junho de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. Compreender as vias de administração de medicamentos é fundamental para o bem estar do paciente, sendo uma das atividades mais sérias do profissional de saúde.

Afinal, essa atividade cotidiana revela o conhecimento científico e o preparo desse profissional, pois a administração correta precisa seguir diversos passos.

Muitas vezes, o despreparo ocasiona prejuízo na saúde e financeiro, pois o paciente acaba gastando dinheiro adquirindo um remédio por meio do seu cartão farmácia e descobrindo que não pode ser usado daquela forma.

Assim, esse artigo vai discutir as principais informações sobre as vias de administração de medicamentos para que você sane todas as suas dúvidas. Quer saber mais? Confira a seguir!

Precisando de uma ambulância?

WhatsApp

Entenda o perfil do paciente e a prescrição médica  

Muitos profissionais centram seus esforços na terapia ou nas propriedades do fármaco, mas não consideram o perfil do paciente na hora de escolher as vias de administração do medicamento.

A identificação correta do paciente, com a análise do seu histórico, deve ser o primeiro passo. Além disso, deve-se falar acerca da aplicação de forma detalhada, para que não reste dúvidas.

Então, faz-se a prescrição, checando alguns aspectos, como:

  • característica do diluente;
  • dose;
  • posologia;
  • tipo de medicamento;
  • quantidade que será aplicada.

vias-de-administração de medicamentos

Vias de administração de medicamentos: papel do enfermeiro

O profissional de enfermagem é o responsável pela administração dos medicamentos prescritos pelo médico. Para isso, ele realiza os procedimentos de acordo com a receita médica.

Nesse sentido, o enfermeiro utiliza seus conhecimentos técnicos para considerar os aspectos em relação à dosagem, diluição e reconstituição dos fármacos.

Assim, se ele tiver dúvidas sobre o procedimento, pode consultar a equipe de profissionais para saber como proceder ou até mesmo orientar o paciente a retornar ao médico.

Esse profissional também pode analisar o estado do paciente e indicar a impossibilidade de administração como está prescrita na receita.

Estamos online para te ajudar! Fale com nosso especialista:

Veja nossas avaliações

Rosa Pelizari
Rosa Pelizari
1. Junho, 2022.
Verificada
Realizei alguns exames com a Brasil e fui muito bem atendida. Os profissionais são pontuais, educados e qualificados. Obrigado pelo ótimo atendimento.
Izabel Martins Campos
Izabel Martins Campos
23. Maio, 2022.
Verificada
Valmir Mendes
Valmir Mendes
5. Maio, 2022.
Verificada
Maria Mendes
Maria Mendes
5. Maio, 2022.
Verificada
Rosimeire Ribeiro
Rosimeire Ribeiro
5. Maio, 2022.
Verificada
ANDERSON RAMPAZZO
ANDERSON RAMPAZZO
5. Maio, 2022.
Verificada
Camila Rampazzo Gomes Leal
Camila Rampazzo Gomes Leal
4. Maio, 2022.
Verificada
Ambulância
Carolina Rampazzo
Carolina Rampazzo
4. Maio, 2022.
Verificada
Ambulâncias
Paulo Roberto Pinheiro
Paulo Roberto Pinheiro
4. Maio, 2022.
Verificada
Elaine Cristina Mendes
Elaine Cristina Mendes
4. Maio, 2022.
Verificada

Saiba quais as principais vias de administração de medicamentos

Além do perfil do paciente, os profissionais de Saúde devem considerar as propriedades medicamentosas e os objetivos terapêuticos mais adequados.

Por isso, há diversas vias de administração de medicamentos, com o intuito de englobar essas diferentes necessidades. Confira-as a seguir.

vias-de-administração de medicamentos

Via oral

Essa modalidade consiste na administração do fármaco pela boca do indivíduo, através de cápsula, comprimido, pílula ou solução.

Por ser auto administrada e bastante simples, é a mais popular, pois evita a necessidade de profissionais na hora que o paciente for tomar o remédio. 

Para que ela aconteça sem problemas, deve-se ter em mente alguns aspectos:

  • O paciente deve ter facilidade na deglutição do medicamento;
  • A possibilidade de partição do remédio, pois alguns indivíduos não conseguem tomar o comprimido numa única vez;
  • As soluções devem evitar gostos muito fortes, pois pacientes que têm náusea e vômito manifestam tendência de interromper o tratamento.

Via parenteral

Ela introduz o medicamento na circulação da pessoa, fora do trato gastrointestinal e através de agulhas. Indicada para situações emergenciais ou que se deseja um efeito rápido do fármaco no organismo.

Dentro desta modalidade, existem alguns tipos de vias específicas, como:

  • Endovenosa: Administra-se o fármaco direto na veia do paciente ou em um tipo de acesso. Usa-se em momentos de emergência e em quantidades elevadas;
  • Intramuscular: Tem ação mais rápida que a endovenosa, pois os músculos são muito vascularizados e o medicamento chega rápido à circulação. Por isso, as quantidades aplicadas são menores.
  • Intratecal: Causa efeito rápido no cérebro, meninges e medula espinhal. Serve para aplicar alguns anestésicos, como a morfina, por exemplo.

Via sublingual

Uma das vias de administração de medicamentos de emergência, a via sublingual refere-se ao método de colocar o remédio embaixo da língua, o que permite que ele adentre no organismo rapidamente.

A sua ação dura pouco tempo quando compara-se com outros métodos. No entanto, em casos de infarto, por exemplo, é uma das vias de administração mais eficazes.

Via ocular

Esse tipo se trata da administração local que visa resolver problemas específicos nos olhos das pessoas. Geralmente, os remédios vêm em formato de colírios ou pomadas.

A sua ação também é rápida e eficaz. Alguns fármacos podem ser usados por muito tempo, enquanto outros são de curta duração. Por esse método, tratam-se doenças como conjuntivite e glaucoma, por exemplo.

Via subcutânea

Nessa modalidade, o enfermeiro injeta uma agulha abaixo da pele, no tecido adiposo. O fármaco chega à circulação sanguínea por meio dos vasos capilares.

Em alguns casos, o próprio paciente pode administrar o medicamento por essa via. Pacientes dependentes de insulina, por exemplo, costumam aprender para manter uma vida autônoma.

Via nasal

Similar à via ocular, trata-se de uma aplicação localizada a fim de resolver problemas de congestão nasal. Remédios descongestionantes e outras soluções nasais são exemplos desse tipo de administração.

Via retal

Trata-se de uma administração localizada no reto, uma região altamente vascularizada. O objetivo aqui é conferir uma alternativa para pessoas que não conseguem a administração por outras vias.

Geralmente, opta-se por esse método em crianças, pessoas comatosas e quem apresenta muitas náuseas diante da administração oral do remédio.

Via nebulização

Também chamada de inalação, é uma das vias de administração de medicamento recomendada para pacientes com doenças respiratórias agudas ou crônicas.

Esse método consiste na inalação de vapores, que agem para administrar medicamentos broncodilatadores, assim como umidificar as vias aéreas e tornar as secreções mais fluidas.

Via intravesical

Por fim, esse método consiste na administração de medicamentos diretamente na bexiga por meio de um cateter. 

Usa-se essa via de administração após a cirurgia do câncer de bexiga com o intuito de destruir as células cancerígenas remanescentes na região.

Conclusão

Como vimos, existem diversas vias de administração de medicamentos com diferentes objetivos e que servem, de modo geral, para beneficiar o indivíduo, melhorando a sua saúde.

Para isso, é muito importante que médicos e enfermeiros se atentem para os detalhes relativos ao histórico do paciente, além do tipo de medicamento e os objetivos almejados no tratamento.

Por fim, os profissionais de saúde devem explicar para o paciente como o tratamento será realizado e quais as implicações de escolher aquele tratamento, visto que esse é um direito do indivíduo.

WhatsApp

Saiba mais:

Gostou do artigo sobre vias de administração de medicamentos? 

Últimas Notícias
Categorias
tuberculose

O que é tuberculose?

A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode afetar partes do corpo como a coluna, o cérebro ou

Leia mais »