Quimioterapia: o que é, como é feita e quais os efeitos?

quimioterapia

Curitiba, 3 de março de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. A quimioterapia é um procedimento muito conhecido, em especial para tratar o câncer. No entanto, mesmo que seja um assunto que muitas pessoas falem, a verdade é que ainda há várias dúvidas a respeito dela.

E, se o seu médico lhe deu indícios de que você terá de iniciar esse processo, é essencial obter clareza. Afinal de contas, deve-se saber o que é, como é feito e quais são os possíveis efeitos. Todos sabem que a quimioterapia cai o cabelo, mas será que esse é o único efeito?

Será que não tem como evitar alguns sintomas? Fora isso, há algumas dúvidas bem comuns. Muitos querem saber se a quimioterapia serve só para o câncer ou se há outras doenças que também podem surtir melhoras.

O fato é que há muitos pontos sobre esse assunto, uma vez que muitos nem sequer sabem o que é quimioterapia. Mas, se você vai iniciar esse tratamento, deve estar preparado para tudo o que está por vir.

É bem provável que você já tenha ouvido falar se tratar de um procedimento um tanto quanto agressivo. Mas o que isso quer dizer? Será que a quimioterapia pode matar o paciente? Deve-se esclarecer todas as dúvidas, já que essa é uma das formas de garantir o conforto do indivíduo.

Então, é preciso saber tudo o que a quimioterapia faz no corpo. E a verdade é que isso pode variar de acordo com tipo de procedimento. Afinal de contas, ainda que a grande parte das pessoas não saibam, a verdade é que há mais de um tipo.

Sendo assim, se você quer saber tudo sobre a quimioterapia, não deixe de acompanhar esse artigo, onde iremos abordar todos os detalhes. Sem mais delongas, vamos ao que importa.

Precisando de uma ambulância?

WhatsApp

Quimioterapia o que é?

Em suma, trata-se de um tratamento em que se faz o uso de alguns medicamentos, onde o intuito é destruir todas as células doentes que são capazes de dar continuidade ao câncer. Então, sim, a quimioterapia reduz o tamanho do tumor.

É claro que esse não é um processo imediato. Na verdade, pode demorar um certo tempo para surtir os efeitos que se espera. As células do câncer são células do organismo que, ao se dividir, sofrem algumas mutações em seu material genético.

O grande problema é que qualquer órgão do corpo pode desenvolver um tumor e, por isso, as células do câncer podem se disseminar para outras partes. Por isso, a quimioterapia em comprimido é uma ótima solução para quase todos os tipos de câncer.

E isso ocorre, em especial, porque diferente da radioterapia e da cirurgia, estamos falando de um tratamento sistêmico. Ou seja, os efeitos do medicamento chegam em todas as células do corpo, e por isso é tão eficiente.

Mas por que esse tratamento é tão eficiente? Ou seja, quimioterapia como funciona? Bem, os medicamentos se misturam com o sangue, o qual é transportado para todas as partes do corpo. Ou seja, ele destrói as células doentes.

Essas células, em sua maioria, formam o tumor. Portanto, quando são destruídas, impede, também, que se espalhe por todo o corpo. E essa é a razão pela qual esse é um procedimento tão benéfico e eficiente para a grande parte dos câncer.

Estamos online para te ajudar! Fale com nosso especialista:

WhatsApp

Quimioterapia como é feita?

Para entender esse assunto, você deve saber que há tipo quimioterapia. Ou seja, isso quer dizer que o médico irá avaliar o seu caso e, então, averiguar qual é a melhor forma de administrar a medicação, a fim de obter os melhores efeitos.

Vale ressaltar que pode acontecer de duas pessoas terem o mesmo tipo de câncer, com características bem parecidas. Mas, ainda assim, o médico indicar a quimioterapia de forma diferente para cada uma das pessoas.

E isso acontece porque o médico avalia várias questões pessoais, e não leva apenas em consideração o tipo ou gravidade do câncer. Mas, em relação às formas como é feita a quimioterapia, podemos citar os seguintes:

Via oral: ou seja, são os famosos comprimidos. No entanto, pode ser através de cápsula ou líquido, o qual o paciente pode fazer uso em sua própria casa;

Intramuscular: nesse caso, deve-se aplicar os medicamentos na veia, através de um cateter. Faz-se isso por intermédio de alguma injeção ou dentro do soro, por exemplo.

Subcutânea: é quando se aplica com auxílio de uma injeção no tecido gorduroso, acima do músculo mas abaixo da pele.

Intratecal: a quimioterapia intratecal é pouco comum, mas é aquela em que a aplicação se faz pelo líquor, que é um líquido da espinha. Para tal, deve-se fazer pelo médico em uma sala própria, no centro cirúrgico.

Esses são os quimioterapia tipos. E vale lembrar, de novo, que o médico deve avaliar cada caso, a fim de definir qual é a melhor abordagem para cada situação.

Quais são os efeitos colaterais da quimioterapia?

Não se pode falar desse assunto sem citar os efeitos colaterais. Afinal de contas, ainda que seja um tratamento bem eficaz, isso não quer dizer que as pessoas estão imunes aos possíveis efeitos colaterais. Por isso, você deve saber quais são.

Essas são informações essenciais e que todas as pessoas deveriam saber. Afinal de contas, quando o paciente está ciente dos possíveis efeitos, ele entra no tratamento muito mais preparado, e já consegue se preparar de antemão.

Por conta disso, dentre os principais efeitos colaterais da quimioterapia, podemos citar os seguintes:

  • Alteração no paladar;
  • Infertilidade;
  • Diminuição da libido;
  • Diarreia ou intestino preso;
  • Anemia;
  • Baixa das plaquetas;
  • Enjoo;
  • Vômitos;
  • Pele ressecada ou escurecida;
  • Flebite (inflamação nas veias);
  • Alteração de sensibilidade nos pés e nas mãos;
  • Queda dos cabelos.

Esses são alguns dos principais efeitos colaterais que a quimioterapia é capaz de fornecer ao paciente. No entanto, você já parou para pensar o porquê isso acontece? É sobre isso que iremos falar no tópico seguinte.

Por que a quimioterapia tem efeitos colaterais?

Como já citado em parágrafos anteriores, a quimioterapia é um tratamento sistêmico, isto é, afeta a todas as células, e não apenas aquelas que são cancerígenas. Isso quer dizer que, através desse tratamento, até as que são saudáveis são atacadas.

Então, é por conta desse fato que a quimioterapia é capaz de provocar esses sintomas colaterais no paciente. No entanto, vale ressaltar que nem toda pessoa que passa por esse tratamento terá todos os sintomas que citamos.

Na verdade, isso varia muito de pessoa para pessoa, já que cada organismo reage de um jeito. É por conta disso, que há quimioterapia que não cai o cabelo em algumas pessoas, e não em todos. Fora isso, os efeitos têm uma certa ligação a como a quimioterapia é ministrada.

Ou seja, o comprimido tem a propensão de desencadear efeitos X, enquanto subcutânea Y. Então, é interessante levar em consideração esses fatores.

quimioterapia

Quais cuidados devo tomar durante a quimioterapia?

Muitos se perguntam se quem faz quimioterapia pode tomar dipirona, por exemplo, ou diversas outras perguntas. No entanto, a verdade é que não é necessário que o paciente modifique por inteiro a sua rotina, apenas algumas coisas.

Inclusive, se afastar do trabalho não é obrigatório, mas pode ser necessário diminuir o ritmo. Ademais, não se deve tirar as cutículas, já que são defesas físicas do organismo. Fora isso, deve ter um cuidado a mais com a pele, aplicando sempre protetor solar todos os dias.

quimioterapia

WhatsApp

Saiba mais:

Gostou desse artigo?