Politraumatismo: o que é, quais são as causas e consequências?

politraumatismo

Curitiba, 8 de março de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. Você sabe o que é politraumatismo? Ao falar desse assunto, a grande parte das pessoas logo associam com o traumatismo craniano, por exemplo. No entanto, ainda que possa ter uma certa ligação, na prática, trata-se de dois conceitos diferentes.

Os politraumatismos cranianos até podem sim ocorrer e, de fato, são um tanto quanto comuns. No entanto, não é correto reduzir esse problema a eles. Na verdade, há uma definição própria e bem específica para ele.

Nos últimos tempos, muitas pessoas têm pesquisado sobre esse assunto, em especial por conta dos últimos ocorridos, em especial o da cantora Marília Mendonça. De acordo com alguns médicos, a causa da sua morte foi devido ao politraumatismo. Mas o que quer dizer isso?

O que é morte por politraumatismo? Desde a tragédia, muitas são as pessoas que vem se questionando sobre esse assunto. Inclusive, será que esse é um problema tão grave, ao ponto de que não há chances de a pessoa sobreviver?

Na verdade, esse é um assunto um tanto quanto complicado, uma vez que envolve uma variante muito grande. O politraumatismo grave acontece em praticamente 100% das vezes. Não é à toa que se configura por ser uma emergência médica.

Por conta disso, a vítima desse tipo de acontecimento até pode sim sobreviver. Mas, para que isso aconteça, é essencial que se tenha uma intervenção médica adequada, em tempo hábil, a fim de amenizar todos os riscos.

Quer saber mais sobre o assunto, assim como um corpo com politraumatismo se comporta? Se sim, é só continuar nesse artigo, onde iremos falar sobre todos os detalhes. Sem mais delongas, vamos ao que importa.

WhatsApp

O que é politraumatismo?

Antes de qualquer coisa, você deve saber o que é um politraumatismo. Na verdade, não é muito difícil entender o significado de politraumatismo. Na língua portuguesa, o prefixo “poli”, cria a ideia de algo múltiplo. Ou seja, “muitos” ou “vários”, por exemplo.

Então, de forma resumida, nada mais é que quando o paciente possui mais de um traumatismo. E, se um traumatismo já é algo que ocasiona sérios riscos à vida do paciente, quando há múltiplos traumatismos, a situação da vítima fica ainda mais delicada.

Então, se uma pessoa sofre sérias lesões em dois sistemas diferentes do corpo, quer dizer que ela tem um politraumatismo. E isso quer dizer que o potencial de levar a vítima à morte são bem maiores, mas não é uma regra.

Dado esse conceito, é possível que você pense que a principal, ou talvez única causa, seja os acidentes de ordem automobilística, aérea etc. No entanto, a verdade é que existe mais de um tipo de politraumatismo, onde há um agente causador diferente.

Isso quer dizer que, um paciente que sofreu uma queda e teve uma fratura tanto no fêmur quanto um trauma craniano, por exemplo, é vítima sim de um politraumatismo. Entretanto, isso pode ser ocasionado por uma outra situação.

Uma queimadura muito grande, como uma de terceiro grau, associada a um trauma na cabeça, por exemplo, também se enquadra como um politrauma, também. Mas, independente da causa, o ideal é que nessas situações a vítima tenha intervenção médica o quanto antes.

Politraumatismo contuso significado

Ao falar sobre esse assunto, muitas pessoas se perguntam o que é politraumatismo contuso. Também é um tipo de traumatismo múltiplo, mas, nesse caso, o que há de diferente? Ele é mais grave do que o comum? De forma geral, sim.

E isso acontece porque o politraumatismo contuso se refere a lesões abertas, ou seja, expostas. Então, por conta disso, as chances do paciente ter algum tipo de infecção ou agravo, por exemplo, é muito maior.

Por conta disso, nessa situação, a importância de se ter uma intervenção médica ainda mais rápida se faz mais essencial. Tanto que, às vezes, o ideal é optar pelo serviço de remoção aérea, por exemplo, haja vista que tende a chegar no local mais rápido.

Fora isso, no caso do transporte aéreo, o paciente consegue chegar no hospital com muito mais rapidez, onde pode iniciar o tratamento mais adequado. Inclusive, algumas pessoas se perguntam se o politraumatismo contuso dói.

Entretanto, na grande maioria das vezes, a pessoa que é vítima de um politraumatismo nem sequer permanece acordada. Afinal de contas, por sofrer um trauma grande, ela é capaz de se manter desacordada por um longo tempo.

Isso só não acontece (às vezes) nas situações em que o paciente sofreu múltiplas fraturas em diferentes articulações, por exemplo. Então, nesse caso, a dor costuma ser intensa. No entanto, nesse caso, o paciente pode ter uma síncope vasovagal.

Ou seja, nada mais é quando a vítima está em um estado de dor tão intenso que ela simplesmente desmaia.

Quais são as chances de sobreviver diante do politraumatismo?

Isso é difícil de dizer, uma vez que vai depender de quais áreas foram afetadas. No entanto, de acordo com vários especialistas, em especial os traumatologistas, a verdade é que as chances de sobreviver não são muito altas.

No entanto, é apenas depois de analisar o caso em específico que o médico é capaz de dar um parecer mais preciso. Pois, como dito, as chances variam de acordo com quais áreas foram acometidas pelo trauma.

No entanto, nos casos em que o paciente rompeu a aorta, principal artéria do coração, é fatal. No entanto, há situações em que o paciente quebrou o fêmur e houve uma pequena lesão no braço, por exemplo. Nesse caso, as chances de sobreviver são maiores.

Vale salientar que politraumatismo não é quando há dois traumas grandes, apenas múltiplos. Por isso, situações em que a vítima sofre um trauma grande, e outro mais superficial, pode se enquadrar sim como sendo um politraumatismo.

Sendo assim a sobrevivência do paciente tem direta ligação com a intensidade do politrauma. Então, isso quer dizer que quanto maior for o trauma, menores são as chances de o paciente sobreviver. Mas, quanto menos complicados, mais chances ele tem de seguir com vida.

Quais são as consequências do politrauma?

Agora que você já sabe o que que é politraumatismo, há uma outra questão que você deve entender, que diz respeito às consequências. Por ser uma situação ainda mais delicada, ainda que o paciente sobreviva, ele pode ter algumas sequelas.

Caso haja algum trauma adjacente ao cérebro, a pessoa pode ter alguns danos cerebrais para o resto da vida, como ter alguma dificuldade locomotora ou de fala, por exemplo. No caso de haver algum trauma na coluna, a vítima corre risco de ficar paraplégica.

Fora isso, quando a vítima sofre múltiplos traumas em regiões distintas da mesma articulação, ela pode ter que amputar o membro, por exemplo. Agora, quando se refere ao politraumatismo que tenha relação com queimaduras extensas, a vítima pode ficar cega ou ter perda auditiva.

Quais são as causas do politraumatismo?

As possíveis causas do politraumatismo podem variar bastante. Pode ser desde algum acidente aéreo quanto automobilístico, por exemplo. Ou, às vezes, pode ser devido a alguma queda de um um lugar mais elevado.

No entanto, agressões físicas também podem gerar esse mesmo problema. Ademais, atropelamento ou acidentes de alta energia são capazes de resultar nessa mesma situação. Mas, independente da causa, você deve acionar o serviço de urgência o quanto antes.

WhatsApp

Saiba mais:

Gostou desse artigo?