Onde internar dependente químico? Confira algumas dicas de escolha

onde internar dependente químico

Curitiba, 11 de agosto de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. Se você tem algum ente querido seu que é dependente químico, com certeza deve se perguntar a respeito de uma série de coisas. Uma delas pode ser sobre onde internar dependente químico. Mas, quanto a isso, há algumas coisas das quais deve ser de seu entendimento.

Primeiro de tudo, nós sabemos que a internação involuntária não é um momento fácil. Afinal de contas, para chegar a esse ponto, com certeza o estado clínico do adicto não é dos melhores. Se esse for o caso, é vital saber onde internar dependente químico.

Falar sobre as melhores clínicas para dependentes químicos é um tanto quanto difícil, haja vista que varia muito de acordo com cada local.

Ou seja, se você for solicitar uma internação involuntária Curitiba, é provável que queira uma clínica na cidade ou pela região metropolitana.

Mas, se você é de São Paulo, a história é um tanto diferente. Por isso, no artigo de hoje, iremos dar algumas dicas sobre onde internar dependente químico, a fim de avaliar se a clínica que você está cogitando vale a pena.

Então, sem mais delongas, vamos ao que realmente importa.

Precisando de uma ambulância?

WhatsApp

Quando a clínica de reabilitação é indicada?

Ao se perguntar onde internar dependente químico, é importante que você leve em consideração alguns fatores para chegar ao local que mais se adequa a sua necessidade e do qual você confia que o tratamento vai surtir resultados.

Mas, antes de falarmos sobre onde internar dependente químico, você precisa saber quando começar a procurar por uma.

No entanto, com certeza a melhor hora de optar pela remoção médica para dependente químico é quando você quer prezar pela saúde do adicto.

Então, se o paciente está de acordo em receber o tratamento, não deixe para pesquisar depois ou postergar a chamada da ambulância.

Mesmo porque a droga faz com que o paciente possa mudar de ideia de forma repentina. Mas, nos casos em que o adicto não quer ser internado, mas corre sério risco de vida, a melhor coisa a se fazer é internação involuntária de dependentes químicos

Estamos online para te ajudar! Fale com nosso especialista:

WhatsApp

Como escolher a clínica de reabilitação ideal?

É claro que você quer ver o paciente recuperado, certo? No entanto, a verdade é que nem todas as clínicas são idôneas e de fato possuem um bom tratamento.

Isso quer dizer que é vital saber onde internar dependente químico. Por isso, abaixo, iremos falar sobre algumas das questões que você deve levar em consideração. Sem mais delongas, confira abaixo.

1. Analise a infraestrutura

A primeira coisa que você deve analisar ao se perguntar onde internar dependente químico, é em relação a estrutura que a clínica possui.

Uma coisa que você deve entender é que, segundo a OMS, a dependência química é uma doença crônica, ou seja, que não tem cura.

E isso quer dizer que o paciente vai ter que aprender a lidar com essas vontades, controlando-as. Mas, para que isso se torne possível, é vital que a clínica tenha uma boa estrutura.

E, aqui, não nos referimos apenas em ter profissionais capacitados, mas também em relação à infraestrutura.

Mesmo porque, para que a internação dê resultados, o paciente deve se sentir bem dentro das instalações.

2. Saiba qual é a especialidade do estabelecimento

Outra coisa que você deve considerar ao pesquisar sobre onde internar dependente químico, diz respeito a especialidade do estabelecimento. Mas como assim?

Uma coisa que muita gente não sabe é que não existem clínicas apenas para dependentes químicos, mas sim para tratar vários outros vícios. Hoje em dia, existe:

  • Internação involuntária alcoólatra;
  • Internação involuntária psiquiatria;
  • Internação involuntária esquizofrenia;
  • Internação involuntária transtorno mental;
  • Internação involuntária depressão.

Então, antes de internar o seu ente querido, procure avaliar o local para ter a certeza de que ele é capaz de tratar um paciente adicto.

Às vezes, uma clínica se identifica como “recuperação de dependentes”, mas que tipo de dependente? Há um costume de achar que apenas a droga causa esse problema, não é bem assim.

Se o seu ente querido tem problemas com álcool, ele é um dependente. Nesse caso, opte apenas por clínicas para dependentes alcoólicos, pois eles irão saber qual é o melhor método para fazer com que o paciente possa obter a reabilitação.

3. Pesquise a duração do tratamento e rotina do paciente

Outra coisa que você precisa saber antes mesmo de solicitar o resgate dependente químico diz respeito à duração do tratamento.

Por isso, preste bastante a atenção no plano que foi estabelecido para tratar o adicto. Avalie como vai ser o dia a dia, até mesmo para saber se ele será bem tratado.

Além disso, saiba que o sucesso está ligado com a reação do paciente. Então, sempre que for possível, acompanhe-o. Veja o quão satisfeito o adicto está em relação ao tratamento que ele recebe.

4. Veja quem fará o acompanhamento do paciente

O ideal é que apenas pessoas que saibam do assunto é que façam o acompanhamento. Mesmo porque, como se trata de uma doença crônica, ele requer um apoio especial.

Isso quer dizer que ele precisa ter apoio de uma equipe multidisciplinar que, na grande maioria das vezes, é formada por:

  • Médicos;
  • Enfermeiros;
  • Psicólogo;
  • Psiquiatra;
  • Nutricionista etc.

Ou seja, quanto mais específico forem os profissionais que o adicto tiver à disposição, melhor, pois maior vai ser a garantia de que o tratamento irá surtir efeitos positivos.

5. Pergunte sobre os tipos de medicamentos e técnicas que serão utilizados

Ao se perguntar onde internar dependente químico, é preciso se preocupar em relação ao tratamento aplicado na clínica em questão.

Por isso, não se acanhe e faça todas as perguntas das quais você tem direito. Pergunte como são as técnicas e quais são os medicamentos.

Essa é até uma forma de garantir a segurança do dependente, pois com certeza você não quer que ele passe por um tratamento retrógrado como o eletrochoque.

6. Verifique como será o tratamento pós-internação

Certo, o paciente passou o tempo necessário na clínica para internação, mas e agora? Como já mencionado neste texto, a dependência química é uma doença crônica.

Ou seja, não é porque o período de tratamento acabou que o paciente está curado. Não é assim que funciona. Então, ao se perguntar onde internar dependente químico, considere o tratamento pós-internação.

A clínica em questão tem algum programa para continuar dando apoio, a fim de fortalecer o processo de reabilitação?

Mesmo porque, depois que um paciente passa pelo processo de reabilitação, pode acontecer de o indivíduo desenvolver algum problema de ordem psicológica, por exemplo.

Ou seja, mesmo depois do período de tratamento, o adicto precisa de respaldo médico. Por isso, essa é uma coisa da qual você deve considerar.

WhatsApp

Saiba mais:

Gostou desse artigo?