26 de dezembro de 2022
Post por: Gilson Rodrigues de Siqueira

Qual a importância de um relatório médico?

relatório médico

Um relatório médico é de extrema importância, principalmente no início de um diagnóstico, pois é nele que constam todas as informações importantes sobre os sintomas, diagnóstico da doença e o tratamento necessário. Quanto mais cedo for feito este relatório/diagnóstico, mais chances o tratamento ser de 100% de cura.

Por exemplo, no caso de Autismo, o diagnóstico poderá ser feito antes de completar 02 anos de idade, onde já aparecem sintomas visíveis. E com este diagnóstico cedo, poderão ter acompanhamento médico e os sintomas poderão não somente serem amenizados como sua qualidade de vida será cada vez melhor.

Podemos considerar vários diagnósticos pois podem ter vários graus se manifestando em vários níveis de intensidade do Autismo.

Grau 1

Com sintomas leves que não impedem de levar uma vida normal tendo convívio normal tanto em casa, escola ou trabalho.

Grau 2

Já precisa de auxílio de terceiros para desenvolver tarefas cotidianas como um simples banho, por exemplo.

Grau 3

Com sintomas graves, é necessário todo auxílio da família, de pessoas próximas e suporte especializado. Sem contar com uma infraestrutura e condições financeiras para arcar com gastos com medicação, acompanhamento médico, cuidadoras terceirizadas e se possível com um bom plano de saúde.

Infelizmente sabemos que não existe cura para o Autismo, somente tratamentos que ajudam a melhorar os sintomas e consequentemente uma qualidade de vida melhor.

Existem estudos sobre o uso do Canabidiol que é semelhante ao antipsicótico aripiprazol que é usado na medicina tradicional e seus componentes são estudados a mais de dez anos. Esta opção poderá ser usada através de vaporizador de ervas por ser um método mais seguro para um tratamento terapêutico. O vaporizador de ervas é indicado por ser mais seguro nesses casos.

O Uso do Canabidiol também conhecido como CBD, atua no sistema nervoso central por ser uma planta Cannabis, podendo ser também utilizada para outras doenças além do Autismo, como por exemplos Alzheimer, imunossupressor nos casos de ansiedade, epilepsia, isquemias entres outras. Não indicado para pessoas com alergia aos componentes da fórmula, hipersensibilidade e usuários comprovados de uso de outras drogas.

O que é um relatório médico?

Um relatório médico é uma declaração técnica do médico com todos os sintomas e tratamentos do paciente, onde também constam informações como resultados de exames e avaliações clínicas. No relatório médico, podem constar além do diagnóstico, prognósticos, ou seja, um parecer médico baseado no diagnóstico, tratamentos terapêuticos, as limitações de saúde do paciente, resultados de todos os exames e possíveis efeitos colaterais dos remédios ou tratamento sugerido.

Um relatório é similar a um laudo médico que é uma opinião especializada. Sendo que o relatório poderá ser solicitado pelo paciente, quando por escrito ele solicita o laudo ou prontuário médico mediante ordem judicial para ter acesso a eles.

Os Laudos médicos possuem a validade de até 90 dias, conforme a Jusbrasil, porém para o INSS os laudos têm validade até 180 dias.

Nestes casos são obrigatórios os CIDs (Classificação internacional de doenças) para monitorar a doença predominante.

Tipos de relatório médico

Existem vários tipos de relatórios, sendo relatórios onde encaminham o paciente para alguma especialidade, relatórios de alta, relatórios para encaminhamento para o INSS, para o convênio médico entre outros. Podendo ser também atestado médico onde é uma declaração simples do médico onde pode abonar faltas no trabalho ou escola, e serem atestados de aptidão mental ou física. O CID – Classificação Internacional de Doenças – não é obrigatório, porém podem ser exigidos por empresas no departamento pessoal.

Existe a declaração médica que pode ser solicitada pelo paciente para justificar horas não trabalhadas ou faltas em aulas ou exames escolares. Também o CID – Classificação Internacional de Doenças – não é obrigatório, porém pode ser exigido pela parte interessada.

Vale mencionar também o parecer médico, que é uma opinião médica especializada sobre certa situação onde exige conhecimentos técnicos.  Neste caso, o paciente poderá estar sendo cuidado por mais de uma especialidade. E é importante para as perícias médicas. O CID – Classificação Internacional de Doenças – também não é obrigatório.

Resumo

É de extrema importância um relatório ou diagnóstico médico no início de qualquer manifestação de qualquer doença para que o tratamento seja eficaz.

Com o diagnóstico, o paciente poderá além de dar início ao tratamento precoce poderá também em paralelo optar por tratamentos alternativos como tratamentos naturais e semelhantes.

Muito importante também ter conhecimento da importância, do valor de um relatório médico e também saber os tipos de relatórios que estão disponíveis para cada caso. No caso da doença de Autismo, quanto antes detectar os sintomas, melhor o tratamento e condições de uma vida com mais qualidade.

O CID – Classificação Internacional de Doenças – é obrigatório em casos de relatórios médicos para dar entrada no INSS, para Alta do paciente, para envio ao Convênio Médico e caso for um atestado médico, não sendo obrigatório o CID – Classificação Internacional de Doenças -, mas poderá ser solicitado pelo Recursos Humanos da empresa do paciente ou até mesmo pelas escolas e/ou universidades.

Saiba mais:

Gostou desse artigo?