7 de dezembro de 2022
Post por: Gilson Rodrigues de Siqueira

Acidentes domésticos: como prestar os primeiros socorros aos idosos

acidentes domésticos

Infelizmente, os acidentes domésticos são mais comuns do que muitas pessoas podem imaginar, e algumas das vítimas mais suscetíveis são os idosos.

Para se ter uma ideia, segundo o Ministério da Saúde, a cada três pessoas com mais de 65 anos, uma sofre ao menos uma queda anual. 

E, apesar das casas serem ambientes mais confortáveis e que promovem a sensação de segurança, é exatamente dentro delas que pode ocorrer a maioria das quedas e outros acidentes.

Vejamos um pouco sobre alguns dos acontecimentos mais comuns, o que eles podem causar de negativos e, principalmente, como prevenir acidentes e prestar os primeiros socorros aos idosos.

Precisando de uma ambulância?

Acidentes domésticos mais comuns

Primeiramente, veja um pouco sobre alguns dos acidentes domésticos mais comuns e como eles atingem principalmente os idosos.

Quedas 

As já citadas quedas estão entre os acidentes que acontecem com mais frequência, por diversos motivos. 

Em idosos, elas podem acontecer devido à comum perda de massa muscular, assim como problemas de equilíbrio e visão que se tornam mais frequentes.

As quedas podem ser causadas por objetos, como móveis e tapetes, escadas e até mesmo o piso molhado no banheiro ou em eventuais faxinas.

O grande problema das quedas para os idosos é que elas têm consequências muito maiores do que em jovens e crianças. Isso se deve a maior fragilidade que pessoas de idade avançada costumam ter.

Algumas doenças também contribuem com as consequências negativas de uma queda, como a osteoporose que deixa as estruturas ósseas mais suscetíveis a lesões.

Também é possível que as quedas sejam ocasionadas por itens com defeito, como um carro com vazamento de óleo na casa. 

Para isso, é indicado verificar valor de vistoria veicular e executar periodicamente os serviços de, ou em qualquer outra cidade.

Também podemos dizer que problemas mais graves, como AVC, infartos e derrames também podem causar quedas, complicando ainda mais estes quadros já preocupantes.

As lesões mais preocupantes nas quedas são os traumas na cabeça e fraturas em ossos, principalmente os grandes como fêmur e costelas.

Queimaduras 

Outro acidente muito comum diz respeito a queimaduras, muito por causa dos mesmos motivos das quedas. 

Ou seja, os idosos tendem a ter menos massa muscular, uma visão mais prejudicada e problemas de equilíbrio.

Outro fator que pode agravar o risco de queimaduras é que os idosos, muitas vezes, perdem parte da sensibilidade ao calor, portanto, podem se queimar sem perceber.

Esses fatores podem causar acidentes na cozinha, especialmente se o idoso for encarregado de fazer alimentos ou estiver em algum ambiente predisposto ao acidente, inclusive no ambiente de trabalho. 

Na casa é preciso adaptar os ambientes e, seja em casa ou no trabalho, é importante avaliar quais atividades a pessoa pode ser responsável.

Mais ainda, é fundamental manter os ambientes seguros para todos, recorrendo a manutenção dos espaços, como de serviços de manutenção predial, por exemplo.  

Engasgamento, afogamento e asfixia 

Outros acidentes muito comuns são os relacionados aos aspectos respiratórios.

Exemplo disso é o engasgamento com alimentos, remédios, mas também com água, o que pode levar ao afogamento em alguns contextos – como em piscinas e mar. 

Alguns objetos como sacolas e tecidos também podem causar a asfixia tanto em crianças quanto em idosos.

Muitas vezes, esses acidentes ocorrem quando não há os devidos cuidados com alimentos, assim como a falta de proteção em piscinas, por exemplo. 

Por isso, é importante contratar uma boa empresa de impermeabilização de fachadas, que se preocupe também com a segurança das estruturas.

Da mesma forma, outros ambientes devem ser adaptados para reduzir riscos. Ou seja, assim como é importante adaptar para evitar quedas, também é interessante avaliar outras adequações para evitar risco junto a toalhas e cortinas, por exemplo.

Já o cardápio também pode ser reavaliado para reduzir riscos de engasgo para os idosos com predisposição a esse problema.

Outros acidentes 

Agora, listamos alguns outros acidentes diversos que podem ocorrer, porém com menos frequência do que os anteriores. 

Ainda assim, todos têm chances de acontecer e é importante se atentar aos riscos, cuidados e atendimento para todos. Ou seja, a atenção e adaptação dos ambientes é crucial para a segurança de todos.

Dentre os acidentes variados temos:

  • Cortes com objetos como facas;
  • Choques elétricos;
  • Intoxicação alimentar;
  • Inalação de gases, como de cozinha;
  • Batidas em móveis e paredes.

Esses são alguns dos acidentes variados menos comuns, mas também presentes em ambiente doméstico e que afetam principalmente as pessoas com idade mais avançada.

Dicas para prevenir acidentes domésticos

Agora que você já conhece os principais acidentes domésticos, vejamos como prevenir cada um deles, de maneira eficiente, reduzindo riscos.

Prevenção de quedas

Assim como as quedas são um dos problemas mais comuns, e com mais consequências, a sua prevenção é um dos processos mais importantes, podendo ser feito de diferentes formas – considerando as especificidades de cada ambiente.

Ou seja, todos os cômodos da casa devem ser adaptados a fim de evitar possíveis quedas e demandam cuidados especiais.

Para isso, independentemente do espaço, evite deixar tapetes soltos pela casa, se possível, não utilize mais os itens. Deixe sempre a passagem livre, com um amplo espaço e evite mudar os móveis de lugar com frequência.

Também é interessante evitar muitos móveis em vidros frágeis e com quinas pontiagudas.

Nesse sentido, é possível contar com uma empresa fabricante de portas de alumínio para auxiliar com o revestimento e estruturação de alguns móveis e adaptação dos espaços. 

Por exemplo, no banheiro é possível instalar barras de apoio no local de banho e ao lado dos sanitários para apoio. Próximo às escadas também é possível adaptar os corrimãos e guarda corpos. Por fim, varandas podem receber estruturas adaptadas e redes.

Para além dos materiais em aço, também é recomendado o uso de estruturas como tapete antiderrapante, assento removível ajustável e cadeira de banho.

Ademais, para o box, o ideal é utilizar uma estrutura resistente, de um material que não quebre e que seja seguro, como vidro resistente a quebra.

Você também pode fazer um orçamento esquadria de alumínio sob medida para revestimentos de segurança em outros locais da casa, como na cozinha.

Também é essencial manter a casa toda bem iluminada, com os pisos sempre secos e revestidos de materiais antiderrapantes em alguns locais estratégicos.

Além dos cuidados com a moradia, lembre-se de cuidar individualmente das pessoas mais velhas. 

Evite o uso de roupas muito longas, que podem causar quedas, assim como sapatos que possam desamarrar ou estejam com a sola gasta.

Prevenindo queimaduras

Para evitar queimaduras é importante, além das medidas de segurança na cozinha ditas anteriormente, outras prevenções. 

Desse modo, verifique se as instalações de gás estão corretas, assim como o funcionamento do fogão e forno.

Se possível, evite deixar os idosos responsáveis pelas tarefas de cozinha, principalmente o ato de cozinhar em si.

Prevenção de engasgamentos e afogamentos 

Para prevenir engasgamentos, afogamentos e asfixias é essencial monitorar os alimentos servidos aos idosos. 

Ou seja, verificar se tudo será de fácil ingestão, se os pedaços estão do tamanho adequado e os alimentos não são muito rígidos.

Ademais, deixe panos e sacolas longe do alcance para evitar acidentes e opte pela instalação de estruturas de seguranças, como já citamos no caso das piscinas.

Em qualquer lugar, é possível encontrar empresas que façam o melhor trabalho possível de construção e instalação desses itens, como uma construtora de galpões adequada, por exemplo.

Outros acidentes também podem ser evitados 

Todos os outros acidentes também podem ser evitados adotando as medidas de segurança corretas. 

Para isso, mantenha objetos cortantes e pontiagudos em um local seguro, fora do alcance de idosos e evite que eles manuseiem esses itens.

Verifique regularmente a validade de todos os alimentos, para evitar casos de intoxicação. 

Também é essencial averiguar as estruturas de gás, para que não haja vazamentos. Atente-se também às instalações elétricas e posição dos móveis.

Se houver carros na garagem, é importante que eles não vazem o combustível. 

Para isso, a regulamentação dos veículos por meio de uma oficina de injeção eletrônica mais próxima, ou em qualquer outro local, são cruciais para preservar o veículo e evitar risco aos idosos.

Como prestar os primeiros socorros

Agora, vamos ver as melhores dicas para prestar os primeiros socorros em cada um dos casos, assim, diminuindo os danos causados pelos acidentes – podendo salvar as vidas dos idosos acidentados.

Em caso de quedas 

Se o idoso sofrer uma queda a dica fundamental é evitar mexê-lo e acionar a emergência o mais rápido o possível. Ajude a pessoa a ficar em uma posição confortável e não tente resolver nada sozinho, sem a devida ajuda profissional.

Se a queda for leve e o idoso conseguir se levantar em seguida, é importante ficar atento, pois a perda da sensibilidade pode fazer com que ele não perceba alguma lesão mais grave.

Caso haja qualquer trauma ou ferimento mais grave, o resgate deve ser acionado o mais rápido possível. Em caso de algum corte, você pode limpar a ferida e estancar o sangramento.

Também é possível que haja uma lesão mais grave que cause sangramento na cabeça, desmaio ou algo mais grave. 

Nesse caso, pode a intenção de levar o idoso ao hospital de imediato pode surgir, mas saiba que a melhor situação ainda é acionar o resgate e informar a gravidade da situação. Conforme as orientações, pode-se aguardar a equipe ou direcionar o idoso ao hospital.

Para queimaduras

Em caso de queimaduras, algumas situações de cuidado são possíveis conforme o grau da queimadura. 

As de primeiro grau, mais leves, que causam apenas dor e vermelhidão na pele devem ser colocadas por alguns minutos em água corrente. Em caso de muita dor, utilize algum analgésico ou pomada para aliviar.

Em queimaduras de segundo grau, como nas que aparecem bolhas na pele, o ideal é lavar de maneira branda o ferimento, cobrir com uma gaze ou pano limpo e se dirigir até um hospital.

Agora para as queimaduras mais profundas, as de terceiro grau, a emergência deve ser prontamente acionada. 

O máximo que pode ser feito é cobrir o ferimento e encaminhar o acidentado ao atendimento médico mais próximo.

Quando houver engasgamentos 

Em caso de engasgamentos e afogamentos, há alguns procedimentos que podem ser feitos para garantir o socorro eficiente. 

O procedimento mais comum é a manobra de Heimlich, eis o passo a passo para executá-lo corretamente:

  • Segure a pessoa engasgada por trás e passe os braços em volta dela;
  • Feche uma de suas mãos e coloque acima do umbigo do engasgado, na popular “boca do estômago”;
  • Segure sua mão fechada com a outra e aperte a barriga de baixo pra cima, de forma rápida e com certa força;
  • Aperte 5 vezes, pare por um período e repita o processo se necessário.

Também há manobras conhecidas para desafogamento que você pode encontrar e executar com propriedade.

Contudo, em ambos os casos, ainda é possível entrar em contato com os serviços de emergência para orientação durante os primeiros socorros.

Para os outros acidentes

Em caso de cortes e ferimentos, lembre-se sempre de tentar estancar o sangramento e procurar o atendimento médico. 

Para intoxicações, identifique os sintomas e se encaminhe para o hospital ou atendimento mais próximo.

Para fraturas leves, que causem apenas calos ou inchaços, o ideal é utilizar uma compressa de gelo no local da ferida e servir ao idoso algum analgésico.

No entanto, se você deseja saber como realizar cada procedimento de primeiros socorros com eficiência, há cursos básicos disponíveis, inclusive com licenciamento online, que podem contribuir com direcionamentos mais aprofundados e direcionados.

Assim, você poderá prestar os socorros mais rapidamente em caso de necessidade, e promover mais qualidade de vida para os idosos com os quais convive.

Em conclusão, acidentes domésticos são extremamente comuns e é essencial que você esteja preparado para lidar com eles.

Assim, realize a prevenção para diminuí-los e saiba como agir de imediato quando eles acontecem para garantir uma melhor qualidade de vida, sobretudo para os idosos.  

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Saiba mais:

Gostou desse artigo?