29 de março de 2023
Post por: Gilson Rodrigues de Siqueira

Principais cuidados que devemos ter com crianças e idosos na piscina

piscina

Mesmo que saibam nadar, ambos devem ser acompanhados de perto pelos adultos

No verão o calor pede alguma forma de diversão que ajude a refrescar, preferencialmente ao ar livre. Assim, ter piscinas infláveis ou clássicas em casa faz a diversão das crianças e da família toda.

No entanto, não dá para descuidar, ainda mais dos pequenos e dos idosos. Mesmo uma piscina pequena pode ser arriscada e resultar em acidentes. Veja agora os principais cuidados para ter com esses dois grupos enquanto eles curtem a água!

Instale barras de apoio

Na piscina clássica é válido fazer reformas e incluir barras de apoio nas laterais. Isso ajuda tanto os idosos quanto as crianças a se equilibrarem e terem onde se segurar.

É prático até para entrar e sair da água, inclusive, é válido que a escada tenha onde se segurar e seja antiderrapante.

Use capas de proteção resistentes

Capas de proteção mais resistentes não ajudam apenas a manter a água limpa, também evitam que a criança caia na piscina enquanto não está em uso.

Os materiais mais resistentes permitem que uma pessoa fique em pé só na lona sem afundar, mas ela deve estar bem presa.

Não deixe as crianças sozinhas

Não importa a profundidade da piscina. Pode ser um daqueles modelos plásticos, rasos e indicados para os bebês, a criança não deve ficar sem supervisão enquanto brinca.

Um adulto deve estar por perto, de olho no que acontece e pronto para acudir caso o pequeno escorregue ou afunde na água. Mesmo que seja apenas uma criança e ela saiba nadar, não a deixe sozinha.

Limite a profundidade

Piscinas com variação de profundidade podem ser um risco tanto para crianças quanto para os idosos. Inclusive, eles talvez nem notem que estão em uma área mais funda.

Opte por modelos retos e considere manter a média de 1,40 m de altura, seria uma piscina média, nem muito funda, nem muito rasa, na qual é possível ficar em pé com a água na altura do peito.

Use piso antiderrapante

Perto da piscina o ideal é ter um piso antiderrapante, para evitar tombos tanto de crianças quanto de idosos. Aos pequenos, oriente que não corram perto da piscina, pois o piso molhado pode favorecer acidentes.

No caso das opções infláveis, monte em uma área de piso antiderrapante, evitando colocar tapetes ou plásticos lisos por perto.

Mantenha o ambiente iluminado

Não importa se a piscina é desmontável ou fixa, o local em que ela se encontra precisa ser bem iluminado. Durante o dia você conta com a luz solar, mas à noite as pessoas devem continuar enxergando bem onde estão.

Isso ajuda inclusive a sair da piscina e se orientar se está perto ou longe das barras de segurança, ou da escada.

Cuidado com as brincadeiras

As crianças ficam bastante animadas por estar em contato com a água. Quando estão acompanhadas de outros pequenos, o adulto deve se manter por perto e ficar atento às brincadeiras.

Lutas ou cavalinhos podem ser perigosos, além disso, não deixe que a criança pule de cabeça na piscina, mesmo que ela seja mais funda.

Veja se está tudo funcionando

Ralos e áreas de sucção são bastante perigosos em piscinas fixas, assim, devem ser constantemente monitorados, além de bem sinalizados, para que crianças e adultos fiquem longe deles.

Observe também se não há rachaduras nos azulejos. Nas piscinas desmontáveis, veja se as barras estão fixas e se não há furos no material.

Ofereça boias e flutuadores

Por mais que a criança ou o idoso já saiba nadar, deixe boias e principalmente os flutuadores por perto.

Eles podem ajudar a voltar para a superfície, além de facilitar o caminhar pela piscina quando está distante das bordas, sem contar que dão mais segurança para a pessoa. Opte pelas versões bem coloridas, fáceis de enxergar na água.

Saiba mais:

Gostou desse artigo?